Províncias

INEFOP forma especialistas

Afonso Belo | Kuito

Na comuna do Cunje, na província do Bié, 113 jovens terminaram o segundo ciclo de formação em artes e ofícios, promovido pelo Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional.

Muitos jovens estão a aderir à formação profissional em todo o país
Fotografia: Francisco Pedro Miguel

Na comuna do Cunje, na província do Bié, 113 jovens terminaram o segundo ciclo de formação em artes e ofícios, promovido pelo Instituto Nacional do Emprego e Formação Profissional.
Formados nas especialidades de informática, alvenaria, mecânica auto, corte e costura, os cursos tiveram a duração de seis meses no pavilhão de arte e ofícios do Kunje, em colaboração com a Direcção Provincial da Administração Pública e Segurança Social.
João Chigando, formado em mecânica auto, disse ter aprendido muito e está preocupado em encontrar um emprego, tanto no sector estatal como no privado, para participar na reconstrução do país.
Enquanto espera solicitou à Direcção Provincial do Emprego e Segurança Social, bem como a Direcção da Juventude e Desportos para que seja abrangido no programa dos jovens que aguardam por kits para o fomento do auto emprego e futuramente criar a sua micro empresa e dar também emprego a outros jovens.
Desde a abertura do pavilhão de artes e ofícios em 2009, com objectivo de potenciar a juventude com conhecimentos adequados e colocar ferramentas necessárias para a sua  inserção no mercado de emprego em cooperação com  INEFOP, DAPESS e centro de formação profissional, o pavilhão já formou 1 932 jovens em várias especialidades
Para este ano o DAPESS vai construir mais pavilhões de artes e ofícios em  todos os municípios com vista a suprir a falta de profissionais em várias especialidades, fornecendo quadros para os sectores estatal e privado.

Tempo

Multimédia