Províncias

Instituição privada abre no próximo ano

Adriano Sapalo | Malanje

As aulas no Instituto Superior Politécnico D. Alexandre de Nascimento, de iniciativa privada, arrancam no próximo ano na província de Malanje, com os cursos de direito, engenharia de construção civil, hotelaria e turismo, economia e agronomia.

A nova instituição do ensino superior em Malanje vai arrancar com mais de trinta salas com vários cursos como o de direito e de construção civil
Fotografia: Adriano Sapalo | Malanje

Manuel Junqueira, director regional nordeste do Grupo Freimar, proprietário do Instituto Superior Politécnico D. Alexandre de Nascimento, que confirmou ontem o dado ao Jornal de Angola, disse que a instituição vai arrancar numa primeira fase com 34 salas de aula, oito laboratórios, um anfiteatro, um refeitório, uma biblioteca e um balcão do Banco de Poupança e Crédito (BPC), no sentido de facilitar as movimentações bancárias, quer da instituição como dos estudantes, concretamente no pagamento das propinas.
O acolhimento dos estudantes sem família em Malanje está salvaguardado, pois foi acautelada a construção de 50 fogos que na primeira fase vão beneficiar um total de 200 estudantes do género feminino. Os estudantes do sexo masculino, acrescentou, serão acomodados depois de concluído o edifício com dois pisos que vai ser erguido no espaço adjacente ao instituto.
Segundo Manuel Junqueira, sendo o primeiro Instituto Superior Politécnico privado a nível da província de Malanje, vai primar pela qualidade de ensino, daí o rigor na selecção dos docentes que vão garantir a transmissão de conhecimentos.
“Vamos trabalhar com 60% dos professores angolanos e 40% de estrangeiros, nomeadamente portugueses, cabo-verdianos e cubanos”.
Anunciou que estão já em curso as candidaturas para os professores angolanos tendo, até agora, sido recepcionados 140 processos, que vão ser  seleccionados e depois encaminhados para a capital do país, onde o Ministério do Ensino Superior lhes vai dar o devido tratamento.

Troca de experiências
 

Estudantes das províncias de Luanda e de Malanje procuram, na localidade do Quéssua, consolidar as relações académicas, com base num intercâmbio que visa saudar a passagem de mais um aniversário do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, a assinalar-se a 28 de Agosto.Tratam-se de alunos filiados na União Nacional dos Estudantes Angolanos de Malanje e da Associação dos Estudantes do Instituto Politécnico de Calandula, sediada em Luanda. Os estudantes vão, além de abordar questões ligadas aos estudos científicos, visitar locais de interesse turístico, económico e social da província de Malanje.
Prevêem ainda passeios ao Instituto Superior Politécnico Don Alexandre do Nascimento, à Escola Superior Politécnica, à Faculdade de Medicina, à Biblioteca Njinga Mbande, ao bairro social da juventude, às Quedas de Calandula, às Pedras Negras de Pungo Andongo e aos Rápidos do Kwanza, entre outros empreendimentos.
O porta-voz da UNE-Angola em Malanje, João Simão, destacou a importância do convívio entre os estudantes das duas províncias que, referiu, pode contribuir para o  engrandecimento cultural destes jovens. João Simão ressaltou o contributo das instituições de ensino superior na província, que segundo ele, têm contribuído para o desenvolvimento da região, sobretudo na formação de quadros.
O presidente da Associação dos Estudantes do Instituto Politécnico Superior de Calandula, Bernardino Fernandes, manifestou-se satisfeito pelo quadro académico que a província de Malanje apresenta, desde o alcance da paz efectiva. Bernardino Fernandes realçou os esforços do Executivo na criação do Plano Nacional de Formação de Quadros, com vista a dar respostas às necessidades do país, nos mais variados sectores.

Tempo

Multimédia