Províncias

Intensificado o apoio aos deficientes físicos

Filipe Botelho | Uíge

O Ministério da Acção Social  Família e Promoção da Mu-lher está a criar mecanismos para facilitar o acesso das pessoas portadoras de deficiência  à produção dos recursos necessários a sua potenciação económica e financeira, informou ontem, no Uíge, a directora nacional da Acção Social.

Teresa Vienguele transmitiu à mensagem do Executivo
Fotografia: Eunice Suzana | Edições Novembro

Teresa Vienguele, que se encontra na província do Uíge, desde segunda-feira, afim de, conjuntamente com as autoridades locais, identificar os deficientes com maiores dificuldades de acesso aos bens e serviços e com poucas oportunidades, disse que a ideia é facilitar o acesso destas pessoas às tarefas produtivas e de inclusão financeira.
A responsável recordou que o Ministério tem vindo a trabalhar com as cooperativas e micro cooperativas de pessoas com deficiência e suas famílias, com a finalidade de lhes prestar melhores apoios no acesso à terras aráveis, legalização das mesmas e aos concursos públicos. 
Durante a sua estada no Uíge, a directora nacional vai reunir-se com membros de várias associações de pessoas portadoras de deficiência.
Teresa Vienguele disse que com base em relatórios anteriores, o Ministério está a intervir em questões que podem incluir melhor a pessoa com deficiência no seio da sociedade, como a produção, a geração de recursos financeiros e a criação de negócios individuais para o auto-sustento familiar. 
O director provincial da Associação dos Cegos e Am-blíopes de Angola (ANCA), Fernando Dala, expressou satisfação àquilo que considerou de “boas novas”, que visam direccionar as pessoas com deficiência, encontran-do-se muitos delas “sem direcção”. Para ele, as tarefas do Ministério vão facilitar as pessoas a terem um caminho certo e desenvolverem as suas habilidades e capacidades intelectuais, obtendo os rendimentos a partir do seu trabalho.

Tempo

Multimédia