Províncias

Jornadas provinciais da criança foram abertas em Porto Amboim

Victor Pedro| Sumbe

O município de Porto Amboim acolheu, na terça-feira, a abertura das jornadas de reflexão no quadro das celebrações do 1 de Junho - Dia Internacional da Criança, em acto presidido pelo administrador municipal, Francisco Prazeres Kapassola.

O município de Porto Amboim acolheu, na terça-feira, a abertura das jornadas de reflexão no quadro das celebrações do 1 de Junho - Dia Internacional da Criança, em acto presidido pelo administrador municipal, Francisco Prazeres Kapassola.
As jornadas, que têm como lema “Promover os direitos da criança é construir Angola”, decorrem desde segunda-feira e terminam no dia 31 de Maio, contemplando actividades de índole social, ambiental, cultural e desportiva.
Durante a semana de reflexão, o Governo da Província do Kwanza-Sul vai reunir-se, amanhã, para dar mandato, legitimado por lei, ao Conselho Provincial da Criança, na presença dos directores dos organismos estatais e convidados.
O director provincial do Instituto Nacional da Criança (INAC), no Kwanza-Sul, Correia Palanca Bongue, considerou a abertura da jornada como o momento para uma reflexão nacional em torno das questões que afligem as crianças e para se encontrar vias para que as mesmas sejam ultrapassadas. “É, acima de tudo, o momento de partilha de ideias para juntos identificarmos o papel que cada instituição e as famílias devem jogar para devolver a felicidade das nossas crianças, como garante das gerações vindouras”, frisou. Acrescentou que salvaguardar os interesses das crianças angolanas é assegurar o seu crescimento como base da continuação das gerações vindouras, sendo necessário um investimento sério e bem concertado dentro dos parâmetros de actuação da Nação.
O administrador do município, Francisco Prazeres Kapassola, chamou a atenção das famílias para contribuírem para a educação e protecção das crianças. As famílias, disse, “têm de ser um verdadeiro núcleo da educação e protecção das crianças, um desiderato que deve orientar a actuação de todos os sectores da vida social e económica do país”. Francisco Kapassola apontou a falta de um melhor acompanhamento dos filhos por parte das famílias como um fenómeno que tem estado a “contribuir de forma negativa para o aumento da violência infantil, uma vez que muitos destes grupos vivem em extrema pobreza”. O administrador Francisco Kapassola disse que a província tem um elevado índice de crimes contra crianças, principalmente os casos de trabalho infantil, abuso sexual e tráfico de menores.
Participaram no lançamento das jornadas, membros da administração municipal, representantes do MINARS, INAC, sociedade civil, Polícia Nacional, órgãos de justiça, professores e alunos.

Novo centro de saúde melhora assistência

Um centro de saúde com capacidade para 30 camas, que visa prestar serviços de medicina, pediatria, ginecologia, obstetrícia e clínica geral, está a ser construído na vila da Conda, província do Kwanza-Sul, no quadro do programa de alargamento da rede sanitária.
No acto de lançamento da primeira pedra, o governador do Kwanza-Sul, Serafim do Prado, disse que o centro vai reforçar a assistência médica à população da localidade.
“Temos outros projectos para o aumento da rede sanitária, em parceria com o Fundo de Apoio Social (FAS), e acreditamos que paulatinamente vamos aumentado a capacidade de melhor assistir as populações, sobretudo, onde existe maior concentração de pessoas”, afirmou.
O município da Conda, com uma população estimada em 76 mil 492 habitantes, possui um hospital e 19 postos de saúde que são assegurados por 24 enfermeiros, dois técnicos de laboratório e um médico.

Tempo

Multimédia