Províncias

Jornalistas aperfeiçoam conhecimentos

Arão Martins | Lubango e Filipe Eduardo | Malange

O jornalista da Agência Angola Press (Angop), Patrício Cambuandy, afirmou na cidade do Lubango, que a extensão e expansão de instituições públicas do ensino superior, no sector da comunicação social, é uma necessidade que se apresenta como desafio obrigatório do Executivo.

Técnicas de redacção analisadas por jornalistas de diversos órgãos na cidade do Lubango
Fotografia: Arão Martins | Lubango

Patrício Cambuandy falava à imprensa à margem de um curso sobre técnicas de jornalismo, que está a ministrar a jornalistas de diversos órgãos de informação da Huíla.
Cambuandy assegurou que a expansão das universidades de outros ramos da ciência e a criação de institutos superiores de Comunicação Social consta do plano das autoridades centrais.
O jornalista da Angop disse que na formação, que termina sexta-feira, participam profissionais da Televisão Pública de Angola (TPA), Edições Novembro, Rádio Huíla, Angop e Rádio 2000.
Temas como Técnicas de Jornalismo, Géneros Jornalísticos (Reportagem, Notícia, Crónica, Entrevista, Jornalismo Audiovisual e Radiofónico, Ética e Deontologia) são, entre outros, assuntos em abordagem.
O objectivo da formação consiste em capacitar cada vez mais os profissionais na técnica de fazer notícias, como sendo a sua actividade diária, disse.
“Os órgãos de Comunicação Social em Angola estão em evolução com novas áreas a criar. É preciso que os jornalistas se capacitem para esse exercício”, referiu Cambuandy ao Jornal de Angola.
As inovações em curso exigem de todos os jornalistas e outros quadros o uso de novas tecnologias e é necessário que o jornalista saiba a perspectiva que se deve dar no tratamento de um acontecimento, pois, em função disso, os efeitos e os resultantes são diferentes, acrescentou Patrício Cambuandy.

Técnicas de redacção abordadas em Malange

Jornalistas da província de Malange participam, desde segunda-feira, numa acção formativa para aperfeiçoar as técnicas de redacção.
Na acção formativa, promovida pela Agência Angola Press (Angop), estão a ser abordados, entre outros, temas relacionados com a elaboração do lead de uma notícia, a regra da pirâmide invertida e as características da notícia de uma agência de notícias e de outros órgãos de informação. O background (sustentação), as fontes de informação, a contextualização das palavras numa notícia, a importância da pauta e da agenda e seu cumprimento, assim como a importância da língua portuguesa no jornalismo são outras matérias a serem abordadas.
Os jornalistas da Angop, José Eduardo Xavier, assessor para a área de informação, e Pedro da Ressurreição, editor de Desporto, estão encarregados de transmitir as matérias.
O director provincial da Angop em Malange, Simão Marcos, salientou que na acção de formação, específica para jornalistas e correspondentes municipais da agência, participam profissionais de outros órgãos.Por se tratar de actividade de refrescamento de matérias de jornalismo, Simão Marcos convidou jornalistas de outros meios de informação, no sentido de aprofundarem os seus conhecimentos, para melhorarem o se desempenho.

Tempo

Multimédia