Províncias

José Maria dos Santos auscultou a juventude

Manuel Fontoura | Ndalatando

O governador provincial do Cuanza- Norte reuniu-se terça-feira, em Ndalatando, com jovens de vários estratos sociais, para auscultar os seus problemas e dificuldades, tais como a falta de emprego e habitação, entre outras inquietações.

Governador do Cuanza Norte garante resolução dos problemas dos jovens
Fotografia: Nilo Mateus | Cuanza Norte | Edições Novembro

José Maria dos Santos disse que os jovens constituem a maioria da população, pelo que faz sentido que as autoridades prestem atenção aos seus problemas, com o objectivo de se encontrarem soluções.
O governador afirmou haver esperança por parte da juventude de que os seus problemas sejam resolvidos por aqueles que têm o poder de decisão sobre vários assuntos ligados à vida da população.
“Os cidadãos esperam de nós, os governantes, acções concretas que vão no sentido da satisfação efectiva das suas necessidades. É preciso frisar que os recursos financeiros do Estado não são ilimitados. Eles são escassos, pelo que não podem atender todas as necessidades”, disse o governador.
José Maria dos Santos acrescentou: “temos de viver dentro das possibilidades, estabelecendo prioridades, já que não é possível a resolução de todos os problemas de uma só vez.”
O exercício da governação, ainda de acordo com o governador,  deve implicar também a auscultação de organizações da sociedade civil, que podem dar contribuições importantes ao processo de tomada de decisões, tendo em conta a resolução dos problemas das comunidades.
De acordo com o governador do Cuanza-Norte, nenhum servidor público deve sentir-se satisfeito se não resolver os problemas dos cidadãos, pois a tarefa do governante é prosseguir, incessantemente, para a erradicação dos males que afectam os cidadãos.
José Maria dos Santos garantiu que vai continuar a apoiar  os jovens com a execução de programas que fomentem o acesso ao emprego, formação profissional, educação e ensino, habitação, saúde, desporto e lazer, segurança e diminuição da delinquência.
Disse que o Governo está empenhado na abordagem e  solução dos problemas da juventude, que passam pela efectivação dos projectos, sendo por isso fundamental que os jovens tenham ideias precisas que possam contribuir para o desenvolvimento do país, não perdendo o tempo com atitudes incorrectas, como injúrias, difamação, calúnia e formação de grupos nas instituições, que apenas travam o progresso da actividade da empresa ao invés de progredir.
José Maria dos Santos afirmou que o Governo está consciente das necessidades da juventude, que ainda não foram materializadas, e tem envidado esforços para a solução dos   problemas, de forma a proporcionar oportunidades de afirmação pessoal e profissional. O governante acrescentou que a juventude vai continuar a ser a força impulsionadora no desenvolvimento do país, demonstrando acções, atitudes e comportamento que devem nortear esta camada da população, na busca de soluções que visam o bem-estar de todos os cidadãos.
O secretário do Conselho Provincial da Juventude, Alselmo Manhi, ressaltou a necessidade de os jovens desenvolverem as suas capacidades intelectuais, apostando na formação académica e profissional, sempre com um comportamento exemplar. “Apelo aos jovens a absterem-se do consumo exagerado de bebidas alcoólicas,  delinquência, drogas, aborto e de outras práticas que comprometem o futuro da sociedade”, disse o responsável juvenil.
 Para Anselmo Manhi,  os jovens devem assumir o compromisso sério na luta contra o analfabetismo e a violência doméstica e contribuir para a promoção dos valores morais e cívicos.
Para ele, o encontro dos jovens com o governador é mais uma prova das oportunidades que o Governo tem estado a oferecer à juventude e cabe a ela aproveitá-las da melhor maneira possível.
O Conselho Provincial da Juventude controla 48 organizações juvenis, das quais quatro políticas, nomeadamente a JMPLA, JURA, JPA e a JFNLA, sendo as demais de carácter filantrópico.

Tempo

Multimédia