Províncias

Jovens solicitam mais projectos de impacto económico e social

Lourenço Bule | Menongue

Jovens afectos à organizações partidárias, religiosas, culturais, estudantis e ambientalistas do Cuando Cubango apresentaram,  na cidade de Menongue, as principais preocupações que os afligem ao governador provincial, Pedro Mutindi.

Fotografia: Edições Novembro

Durante um encontro promovido pelo Conselho Provincial da Juventude (CPJ), os jovens apontaram como principais inquietações a falta de habitação, infra-estruturas desportivas e culturais, centros de formação técnico-profissional, emprego, saneamento básico, inexistência de estradas, postos de emissão de Bilhete de Identidade (BI) e agências bancárias em alguns municípios da região.

Apontaram ainda como preocupações o incumprimento na conclusão de algumas obras sociais, mormente hospitais, postos médicos, escolas, Pólo Industrial de Menongue (PIM), Pólo Universitário de Menongue, requalificação da cidade de Menongue e das zonas ribeirinhas, falta de vias de acesso, energia eléctrica, água potável, segurança pública, número excessivo de crianças fora do sistema de ensino  e a insuficiência de cursos de formação na Universidade Cuito Cuanavale (UCC).

O governador da província do Cuando Cubango,  depois de ouvir atentamente as preocupações dos jovens, reafirmou a determinação do Executivo angolano na criação de condições técnicas e materiais, para que as riquezas do país beneficiem todas as comunidades, com realce para a camada juvenil.

Salientou que são várias as políticas que estão a ser traçadas pelo Executivo angolano, com intuito de desenvolver a personalidade da camada juvenil e a criação de condições para a sua efectiva integração na vida activa.

Pedro Mutindi exortou os jovens a trabalharem  para a conservação da paz e para a formação académica e técnico-profissional, como condições para o desenvolvimento de competências e habilidades. “O Governo  está a trabalhar  para a  solução dos problemas que afligem a camada juvenil, para que este sector da sociedade não caia no alcoolismo, drogas, prostituição, actos criminosos e outros males”.

Pedro Mutindi elogiou a forma como os participantes colocaram as suas preocupações, que vão ajudar o Executivo na elaboração de um programa coeso de apoio.

Tempo

Multimédia