Províncias

Juventude Ecológica de Angola planta eucaliptos em Menongue

Carlos Paulino | Menongue

Ao todo, 350 árvores do tipo eucalipto foram plantadas sexta-feira, em Menongue, província do Kuando-Kubango, no âmbito das jornadas comemorativas do Dia Nacional do Ambiente, a decorrer de 31 de Janeiro a 5 de Fevereiro.

O governador Eusébio de Brito participou na campanha de plantação de árvores
Fotografia: Manuel Pascoal

Ao todo, 350 árvores do tipo eucalipto foram plantadas sexta-feira, em Menongue, província do Kuando-Kubango, no âmbito das jornadas comemorativas do Dia Nacional do Ambiente, a decorrer de 31 de Janeiro a 5 de Fevereiro.
A iniciativa da Direcção Provincial do Urbanismo e Ambiente contou com o apoio da Juventude Ecológica de Angola (JEA), da Polícia Nacional e da sociedade civil. 
O governador da província do Kuando-Kubango, Eusébio de Brito Teixeira, afirmou que o acto visa combater a desertificação e criar um perímetro florestal, dentro do qual as populações possam usufruir de ambiente saudável.
Eusébio de Brito lamentou o facto de haver pouca participação da população, considerando ser necessário sensibilizar as pessoas para que nas próximas actividades haja maior adesão, já que plantar árvores é um bem para a preservação e conservação do ambiente.
A província do Kuando-Kubango faz parte de um projecto transfronteiriço, denominado KAZA Okavango/Zambeze, de âmbito ambiental, composto por cinco países africanos, nomeadamente, Angola, Zâmbia, Botswana, Namíbia e Zimbabué, destinado a defender a preservação do ambiente e da biodiversidade, para o fomento do eco-turismo. “Para o êxito do projecto, temos estado a passar mensagens de educação ambiental dentro das políticas do Governo a nível central e regional”, disse o governador, acrescentando que “com esta acção gostaria de chamar a atenção da população da província para que esteja mais atenta à preservação e conservação da biodiversidade”.
Eusébio de Brito admitiu que na província do Kuando-Kubango se registam muitos casos de abate anárquico de árvores para o fabrico de carvão, mas esta prática põe em risco a biodiversidade, o ambiente, o ecossistema e variedades de seres vivos. 

Tempo

Multimédia