Províncias

Aeroporto de Menongue reabre este mês

Domingas Mucuta | Menongue

O aeroporto “Comandante Kuenha”, da cidade de Menongue, província do Kuando-Kubango, reabre ao tráfego aéreo no dia 15 de Agosto com a aterragem de aviões de grande porte.

Director da ENANA Jorge Maurício
Fotografia: Nicolau Vasco |

O aeroporto “Comandante Kuenha”, da cidade de Menongue, província do Kuando-Kubango, reabre ao tráfego aéreo no dia 15 de Agosto com a aterragem de aviões de grande porte, anunciou na segunda-feira o director provincial da Empresa Nacional de Exploração de Aeroportos e Navegação Aérea (ENANA).
Jorge Maurício disse que o aeródromo de Menongue reabre ao tráfego quatro meses depois do encerramento para obras de reabilitação e ampliação, iniciadas em 2008, referindo que, nesta primeira fase, os trabalhos incidiram na recuperação total da pista e da placa de estacionamento das aeronaves, vedação de todo o espaço do aeroporto e foram introduzidas melhorias no edifício para os serviços de apoio à navegação aérea.
A nova capacidade do aeródromo vai permitir que aviões de grande porte, como os Boeing 777-300 e 737-700 ER aterrem sem sobressaltos. As obras do aeroporto de Menongue ficam concluídas apenas em Dezembro, quando terminar a montagem da nova aerogare de estrutura metálica, da torre de controlo, iluminação da pista e da unidade dos bombeiros.
A pista recebeu um novo tapete asfáltico e foi ampliada de 3.500 metros de cumprimento para 3.700, e de 30 para 45 metros de largura, estando, neste momento, pronta para receber aeronaves de grande porte como o Boeing 777-300ER. A empreiteira cubana Imbondex trabalha na sinalização horizontal da pista que se  encontra numa fase avançada  
O novo aeroporto de Menongue vai dispor de duas salas de embarque e desembarque com capacidade para receber 200 passageiros cada, além do tapete rolante para a recepção de carga e uma área onde vão ser instalados entre quatro a sete balcões para o check-in.
Jorge Maurício disse que a reabilitação e ampliação do aeródromo contempla ainda o apetrechamento da torre com equipamentos modernos de navegação aérea e de novos postos dos serviços de migração e estrangeiros e das alfândegas.
Consta também a instalação de modernos sistemas de abastecimento de aeronaves, extinção de incêndios, parque de estacionamento de viaturas para mais de 150 automóveis e áreas de serviços comerciais. O director provincial da ENANA esclareceu que 99 por cento da pista tem a sua estrutura de base concluída e na área de movimento os trabalhos prosseguem a bom ritmo.
Nesta altura, frisou, decorrem as obras de recuperação da imagem do antigo terminal, consubstanciado na pintura e apetrechamento dos mobiliários, no sentido de garantir a prestação de serviço aos passageiros que embarcarem e desembarcarem no aeroporto.
Jorge Maurício sublinhou que o tráfego aéreo parcial vai ser feito com tranquilidade, com a vedação limítrofe dos 850 hectares que ocupa, como medida de segurança para evitar a entrada de pessoas na pista.
“Vamos ter mais tranquilidade na operação dos aviões. Os utentes vão ter mais segurança, porque não há risco eminente de qualquer acidente. As obras de requalificação estão a criar as condições necessárias para cumprirmos as regras internacionais da aviação civil”, assegurou.
Durante o período de encerramento do aeródromo de Menongue, os operadores do sector e os passageiros de e para as “terras do Progresso” e vice-versa, tinham como alternativa o aeroporto Joaquim Kapango, da cidade do Cuito, província do Bié, que fica a cerca de 340 quilómetros da capital do Kuando-Kubango.

Tempo

Multimédia