Províncias

Alunos do Magistério investigam comunidades

Carlos Paulino|Menongue

Ao todo, 80 alunos que frequentam o primeiro ano de formação na escola de Magistério da Ajuda de Desenvolvimento de Povo para Povo (ADPP, na província do Cuando Cubango, realizam desde ontem uma viagem de investigação sociológica nas comunidades rurais.

Futuros docentes vão inteirar-se da realidade no meio rural
Fotografia: Nicolau Vasco/Edições Novembro

Durante três meses, a cara vana de estudantes vai inteirar-se da realidade social das comunidades rurais, em particular das crianças residentes no município do Cuito Cuanavale e em algumas localidades das províncias do Hu-ambo e Bié.
O director do Magistério da ADPP na província, Walter Alexandre, explicou que, habitualmente, no primeiro ano de formação os futuros professores deixam “o conforto das salas de aula” para uma viagem de três meses para entrarem em contacto com a realidade das comunidades rurais.
“Estes futuros professores têm de conhecer profundamente os hábitos e costumes dos alunos, sobretudo das crianças para poderem ajudar a combater o analfabetismo, cujo índice é ainda muito elevado nas comunidades rurais”, disse.
Walter Alexandre salientou que no presente ano lectivo estão matriculados, no estabelecimento escolar que dirige, 220 alunos, dos quais 80 no primeiro ano, igual número no segundo e 60 no terceiro ano, cujas aulas são asseguradas por 19 professores.
Desde a abertura em 2013, a escola de Magistério da ADPP na província do Cuando Cu bango, localizada na comu na do Missomo, a 15 quilómetros da cidade de Menongue, já formou 270 professores.

 
 

 

Tempo

Multimédia