Províncias

Alunos deixam de estudar em capelas

Carlos Paulino|Calai

 Mais de 300 alunos da localidade de Savate, município do Cuangar, na província do Cuando Cubango, deixaram de estudar debaixo de árvores e capelas de igrejas, cuja escola com 12 salas de aula foi inaugurada ontem.

Localidade de Savate tem novo complexo escolar
Fotografia: Nicolau Vasco | Edições Novembro

 O subdirector do ensino primário da região, Francisco Canganjo, disse que no próximo ano lectivo a escola vai reservar vagas para mil estudantes do ensino primário e do primeiro ciclo.
 Segundo o responsável,  a localidade conta agora com três escolas, e precisa de mais sete,  pois 750 alunos  continuam a estudar debaixo de árvores em sete aldeias, e 1.300 crianças estão fora do sistema de ensino. O  défice de professore s é acentuado, dos mais de 100 necessários existem apenas 38.
 Mais de 100 jovens que terminaram o primeiro ciclo não estão a dar continuidade aos estudos por falta de escolas em Savate.

Estudantes no Rundu
 A aldeia de Cassoleca, situada a 54 quilómetros do Calai, que acolheu o acto provincial do 11 de Novembro de 1975,  conta desde ontem com uma escola do ensino primário que custou aos cofres do Estado 30 milhões de kwanzas.
 A infra-estrutura construída numa área de 244 metros quadrados tem capacidade para albergar 122 estudantes. Muitos habitantes da região estudam na zona fronteiriça da  Namíbia, porfalta de escolas.

 

 

 

Tempo

Multimédia