Províncias

Animais de estimação são vacinados

Carlos Paulino | Menongue

A campanha de vacinação anti-rábica, que decorre na província do Cuando Cubango desde o passado dia 1, permitiu já imunizar mais de 800 animais de estimação, entre cães, gatos e macacos, no município de Menongue, informou ontem, ao Jornal de Angola, o chefe de departamento provincial dos Serviços Veterinários.

Benedito Isaac recordou que a referida campanha de vacinação prevê atingir mais de sete mil animais de estimação nos nove municípios que compõem a província do Cuando Cubango. Considerou positivo o andamento da presente campanha de vacinação, tendo em vista que os habitantes de Menongue estão a levar os seus animais para serem vacinados.
Segundo Benedito Isaac, numa primeira fase os Serviços Veterinários receberam do Ministério da Agricultura 2.100 doses de vacinas, para imunizar os animais nos municípios de Menongue, Cuito Cuanavale e Cuchi, localidades que mais casos de mordeduras de cães vadios e mortes por raiva registam.
Os municípios do Dirico, Calai, Cuangar, Nancova, Mavinga e Rivungo, acrescentou, ficaram para a segunda fase da campanha de vacinação, que tem o seu início previsto para o mês de Maio. A referida campanha decorrerá em simultâneo com a vacinação do gado bovino, em toda a província.
O chefe de departamento provincial dos Serviços Veterinários disse que a instituição conta apenas com nove técnicos e uma viatura de marca Toyota Hilux, que não permite a deslocação aos municípios do Dirico, Calai, Nancova, Mavinga e Rivungo, onde o terreno é bastante arenoso.
Benedito Isaac anunciou que, devido ao aumento de mortes por raiva em Menongue e no Cuito Cuanavale, a campanha de vacinação nestas duas localidades vai ser realizada porta-a-porta, porque muitas pessoas não gostam de levar os animais de estimação aos postos de vacinação.

Mortes por raiva

O chefe de departamento provincial da Saúde Pública e Controlo de Endemias, William Ntima Mandawele, disse que durante o ano passado foram registados na província 400 casos de mordeduras de cães vadios nos municípios de Menongue, Cuito Cuanavale e Cuchi, que resultaram em dez mortes.
Salientou que em 2015 o departamento provincial de Saúde Pública e Controlo de Endemias registou 479 casos de mordeduras, que causaram sete mortes. William Ntima Mandawele apelou aos cidadãos, caso sejam mordidos por um cão, gato ou macaco, a lavarem a ferida com água e sabão e posteriormente dirigirem-se à unidade sanitária mais próxima, para o devido tratamento.

Tempo

Multimédia