Províncias

Cabo de fibra óptica melhora os serviços

Manuel Pascoal |Menongue

Um cabo de fibra óptica, instalado ao longo do troço rodoviário entre a cidade do Cuito (Bié) e a de Menongue (Kuando- Kubango), numa extensão de 360 quilómetros, entra em funcionamento a partir de Outubro.

A empresa chinesa responsável pela instalação da fibra óptica está a ultimar as ligações nas várias artérias estruturantes de Menongue
Fotografia: Manuel Pascoal | Menongue

Um cabo de fibra óptica, instalado ao longo do troço rodoviário entre a cidade do Cuito (Bié) e a de Menongue (Kuando- Kubango), numa extensão de 360 quilómetros, entra em funcionamento a partir de Outubro.
 O director provincial da Angola Telecom, Gabriel Cassanga, que anunciou ontem em Menongue o facto, acrescentou que uma segunda linha de fibra óptica está a ser estendida entre as províncias da Huíla e Kuando-Kubango.
O cabo de fibra óptica na via Huíla/Kuando-Kubango já chegou ao município do Cuvango, onde se encontra suspenso, devido a obras de reabilitação do troço rodoviário entre Menongue e Cutato.
A empresa chinesa, responsável pela instalação da fibra óptica, está a ultimar as ligações nas várias artérias estruturantes da cidade de Menongue, segundo o director.
Gabriel Cassanga disse que caso não haja constrangimentos, a Angola Telecom começa a explorar estes serviços antes do final de Outubro, conforme está estabelecido.
 As comunicações por cabo de fibra óptica são processadas através de ondas electromagnéticas, esclareceu. A “Angola Telecom” está apostada em prestar um serviço público de qualidade e a baixo custo, razão pela qual uma equipa da empresa, ao mais alto nível, está a estudar mecanismos apropriados, no sentido de se criarem pacotes atractivos, para que os clientes possam estabelecer uma comunicação entre si, com taxas cada vez menos onerosas, reforçou.  Actualmente, disse, a  “Angola Telecom” usa, na maior parte do país, as comunicações por via satélite, que são processadas com alguns problemas e limitações, principalmente no período das chuvas.
No seu entender, no tempo chuvoso se têm registado falhas constantes, chegando mesmo os clientes a permanecer horas a fio sem conseguirem comunicar entre si, o que já não vai acontecer com a instalação do cabo de fibra óptica.
 Na província do Kuando-Kubango, a “Angola Telecom” tem apenas 300 assinantes, das cerca de duas mil linhas disponíveis.O surgimento das operadoras de telefonia móvel na região, segundo a fonte, tem provocado a fraca adesão aos serviços da Angola Telecom, vocacionada para a telefonia fixa.Em relação aos municípios do interior da província do Kuando- Kubango, a “Angola Telecom” instalou, em determinados locais, serviços de tele-centro denominados “liga-liga”, com quatro linhas cada, sendo duas para a transmissão de dados de voz e as outras para os serviços de Internet.
 Gabriel Cassanga afirmou que, de Janeiro a Julho, a “Angola Telecom” arrecadou, na prestação de serviços, pouco mais de sete milhões de kwanzas. A companhia possui uma dívida de aproximadamente 34 milhões de kwanzas, contraída por clientes que há mais de cinco anos não pagam as contas.
Gabriel Cassanga apelou à população em geral, principalmente à camada estudantil, a aderir aos serviços da “Angola Telecom”, pelo facto de o telefone fixo apresentar menos gastos do que o móvel.
“Com a entrada em funcionamento do cabo de fibra óptica vai ser mais fácil utilizar os serviços de Internet na pesquisa de trabalhos escolares”, disse o director provincial da Angola Telecom. 

Tempo

Multimédia