Províncias

Casos de ataques de jacarés tendem a aumentar

Carlos Paulino | Menongue

O Governo Provincial do Cuando Cubango está seriamente preocupado com o aumento de casos de ataques de jacarés no rio Cubango, na comuna do Caiúndo, a 135 quilómetros da cidade de Menongue, que desde o início do ano já causaram a morte de três pessoas e o ferimento de outras três.

Ao criar mais postos de água o Governo Provincial também faz com que reduzam os casos de pessoas que são atacadas por jacarés
Fotografia: Carlos Paulino | Menongue

O caso mais recente aconteceu no passado dia 7 deste mês, em que uma mulher de 28 anos foi atacada por um jacaré de aproximadamente três metros de comprimento e 60 centímetros de largura, quando se encontrava a lavar roupa nas margens do rio Cubango. O corpo da vítima continua até agora desaparecido.
A mulher, identificada por Joaquina Gabriel, deixou três filhos menores. Os efectivos dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, em coordenação com os da Polícia Nacional, continuam a trabalhar na busca do corpo.
Devido à gravidade da situação, o vice-governador para o sector económico e produtivo, Ernesto Kiteculo, visitou na semana finda a comuna do Caiúndo, onde reuniu com as autoridades administrativas, tradicionais e policiais, no sentido de se traçarem estratégias para evitar casos do género.
Depois do encontro, o vice-governador provincial deslocou-se aos locais onde os jacarés atacam com frequência a população e a seguir foi apresentar condolências, em nome do Governo Provincial, à família de Joaquina Gabriel. O administrador municipal de Menongue, Miguel Ndala Popular, foi orientado a dar o apoio necessário para a realização do referido óbito.

Sistema de água

Para atenuar os casos de ataque de jacarés, o governante apontou como uma das medidas urgentes a criação de sistemas de rede, para impedir que estes répteis cheguem até aos locais onde a população tira água para o consumo e realiza outros trabalhos.
“Temos que agir com urgência para minimizar os casos de ataque de jacarés, que estão a causar muitas vítimas humanas”, disse.
Acrescentou que a Administração Municipal de Menongue deve envidar esforços para a construção, o mais rápido possível, de um sistema de captação de água potável, tendo em conta que a população da comuna do Caiúndo está privada deste serviço há quatro anos.
Ernesto Kiteculo manifestou-se ainda preocupado pela má qualidade da assistência médica e medicamentosa prestada à população, razão pela qual apelou à repartição municipal da Saúde a tomar as medidas necessárias e urgentes que visam inverter o actual quadro.
O governante exortou todos os administradores municipais a visitarem quinzenalmente as comunas, aldeias e quimbos, no sentido de constatarem, com regularidade, os problemas que cada uma das localidades vive e procurar encontrar soluções que visam atenuar os efeitos nefastos às populações.
O administrador comunal adjunto do Caiúndo, Francisco Cambinda, sublinhou que os ataques de jacarés são constantes quando o caudal do rio está muito alto, devido às fortes chuvas que caem na região, e que as principais vítimas destes répteis são mulheres e crianças.
O ano passado, a Administração Comunal do Caiúndo registou apenas um caso de ataque de jacaré, em que foi devorada uma adolescente de 17 anos, quando se encontrava a tirar água no rio.
“O Governo Provincial, em coordenação com a Administração de Menongue, deve envidar esforços para a construção, com urgência, de pelo menos um furo de água, para que a população deixe de ir ao rio buscar este precioso líquido ou fazer os seus trabalhos domésticos”, defendeu.
Durante a permanência de algumas horas no Caiúndo, o vice-governador provincial para o sector económico e produtivo do Cuando Cubango visitou o centro de saúde na sede comunal, a esquadra policial, as obras de construção do porto fluvial, nas margens do rio Cubango, e duas escolas, de seis salas de aulas cada.

Tempo

Multimédia