Províncias

Casos de malária matam menos

Maurício Jacinto | Menongue

A repartição municipal da Saúde de Menongue registou, durante o ano passado, 34.521 casos positivos de malária, que resultaram na morte de 121 pessoas, disse ontem o supervisor do programa de luta contra a doença, Adelino Ndombe.

A repartição municipal da Saúde de Menongue registou, durante o ano passado, 34.521 casos positivos de malária, que resultaram na morte de 121 pessoas, disse ontem o supervisor do programa de luta contra a doença, Adelino Ndombe.
Dos 121 casos de morte, 59 são crianças dos zero aos cinco anos, 37 dos cinco aos 14 anos, e 25 com mais de 14 anos. Em 2011, o programa de combate à malária registou 23.643 casos positivos, com um total de 309 mortes, na sua maioria crianças.
Este mês, a direcção provincial da Saúde, em colaboração com a administração municipal de Menongue, no âmbito do programa de combate à malária, entregou aos responsáveis comunais da saúde 15 caixas de bio rato e 300 mil mosquiteiros tratados com insecticida, para serem distribuídos gratuitamente à população. />Foram ainda entregues 1.200 caixas de testes rápidos da malária e nove máquinas de fumigação, para a pulverização periódica das zonas residenciais e arredores. Este processo tem a participação directa de especialistas cubanos, que estão a auxiliar os angolanos na destruição dos mosquitos causadores da malária, com a colocação de larvicidas nos charcos e pântanos situados nas áreas habitadas pela população.
Em relação aos medicamentos para o combate da doença, o município de Menongue regista alguma escassez, por haver muitos doentes com malária a afluir aos hospitais e postos médicos. O administrador de Menongue, Antunes Huambo, disse que vai ser feito um esforço suplementar para melhorar o saneamento básico e acabar com os charcos.

Tempo

Multimédia