Províncias

Casos de violência tendem a diminuir

Weza Pascoal| Menongue

O Instituto Nacional da Criança (INAC) registou no Cuando Cubango, de Janeiro a Maio do corrente ano, 33 crimes diversos, com destaque para 16 casos de exploração de trabalho infantil, sete de fuga à paternidade e três de maus tratos, disse sexta-feira, ao Jornal de Angola, a directora da instituição, Aida Rosalina Manuel.

O INAC, acrescentou, foi acompanhando algumas crianças que exerciam venda ambulante e constatou que na maior parte dos casos são menores que pertencem a famílias com poucas condições financeiras.
“Estamos a trabalhar com as famílias no sentido de as sensibilizar, formar e informar em relação aos direitos da criança, porque muitas famílias não têm informações e acham que as podem usar para exercer trabalhos esforçados”, disse.
Realçou que os crimes de violência contra a criança estão a ser controlados porque a implementação dos 11 compromissos com as crianças já se faz sentir em vários municípios da província e os números de violência tendem a baixar, graças as palestras que têm sido ministradas pelo INAC e pela direcção provincial da Família e Promoção da Mulher.
Durante o ano passado, foram registados 49 crimes diversos contra a criança cometidos na maior parte por familiares, dos quais 16 são de fuga à paternidade, 13 de ofensas corporais, oito de abusos sexuais, cinco de maus tratos, quatro de abandono de crianças.

Tempo

Multimédia