Províncias

Centro ortopédico com novo rosto

Maurício Jacinto | Menongue

O centro ortopédico de Menongue, encerrado parcialmente há um ano para obras, reabre os serviços médicos em Julho, garantiu ao Jornal de Angola o director daquela unidade hospitalar. 

Obras de reabilitação do centro vão permitir oferecer um serviço mais personalizado
Fotografia: Jornal de Angola

José Moisés Tchissengue disse que com as obras de reabilitação e ampliação, o centro ortopédico de Menongue vai prestar um serviço mais personalizado aos pacientes e os serviços de assistência médica diária passam a atender 50 pessoas, contra as 30 anteriores. Além disso, acrescentou, a unidade hospitalar vai atender pacientes do Bié, Huambo e Luanda.
O responsável da unidade hospitalar indicou que o centro ortopédico de Menongue ocupa uma área de 1.324 metros quadrados e está a ser ampliado para internar 54 pacientes, contra os 35 anteriores.
O centro ortopédico vai dispor de vários serviços como consultórios médicos, farmácia, nove salas de internamento, enfermagem, sala de fisioterapia, três gabinetes, sala de reuniões, piscina, oficina de próteses, lavandaria e cozinha.
A unidade hospitalar conta com um ortopedista e cinco técnicos básicos, pelo que são necessários mais quadros superiores e de nível médio.Enquanto decorrem as obras de reabilitação e ampliação, os técnicos do centro ortopédico de Menongue realizam trabalhos ambulatórios e durante o primeiro trimestre deste ano, prestaram assistência a 312 pacientes que foram submetidos a tratamentos de fisioterapia e treino do uso de próteses.
Foram também tratados sete casos de pé boto (deformação à nascença dos membros inferiores).  Com um universo de cerca de três mil pacientes, entre mutilados de guerra e pessoas portadoras de deficiência, o centro ortopédico de Menongue, em parceria com a Organização Não-Governamental “Fundo Lwini”, vai produzir próteses de polipropileno (15 por mês) e de resina do tipo femural e tibial e reparar muletas canadianas.
Os meios são entregues aos deficientes e mutilados de guerra de modo gratuito. 

Tempo

Multimédia