Províncias

Centro para crianças abre em Março

Carlos Paulino | Menongue

Um centro social com capacidade para acolher 3.240 crianças desfavorecidas, 200 das quais da comunidade khoisan, em regime de internato, começa a ser construído em Março, na aldeia de Ndala Mutango, arredores de Menongue.

Crianças da comunidade khoisan vão ser formadas para a sua rápida integração na sociedade
Fotografia: Lourenço Bule|Menongue

O centro, que vai ser construído numa área de 54 hectares, vai custar cem milhões de kwanzas, financiados pela Embaixada da Alemanha em Angola, em parceria com as empresas petrolíferas Sonangol e Esso.
A ser   gerido pela ONG Missão de Beneficência do Kuando-Kubango, vai integrar uma área académica, lar de infância, salas de formação de artes e ofícios, agricultura ecológica, posto de saúde, refeitório, entre outros serviços.
O director-geral da Missão, Pascoal Baptistiny, disse que um dos objectivos da construção do centro é formar as crianças da comunidade San, para a sua rápida integração na sociedade, e lembrou que já existe um convénio com o Ministério da Educação para a disponibilização de professores que vão leccionar, numa primeira fase, alunos do ensino primário.
“É um projecto de grande dimensão, que tem em conta o facto de a província ter falta de empreendimentos que possam acolher crianças desfavorecidas, sobretudo as da comunidade khoisan, que ainda estão praticamente excluídas e precisam de uma boa assistência para serem educadas e formadas”, realçou. Em 2014, a ONG vai dar sequência ao projecto de inventário do património cultural, que deve ficar concluído em Fevereiro, com a apresentação do relatório de estudo sobre as comunidades Sans do Kuando-Kubango e do Cunene.

As actividades realizadas


O director-geral da Missão de Beneficência considerou benéficas as acções levadas a cabo pela sua organização este ano, tendo em conta que foram implementados cinco projectos.“Tivemos intervenção nos sectores da Educação e Agricultura. Também nos empenhámos no processo do registo civil gratuito, demos assistência às pessoas vítimas da seca que assolou a região e fez-se o levantamento de dados sobre o número exacto dos membros da comunidade khoisan existentes no Kuando-Kubango”, salientou.
Os cinco projectos desenvolvidos pela ONG, no valor de 32,6 milhões de kwanzas, nos municípios de Menongue, Cuito Cuanavale, Rivungo, Nancova e Mavinga permitiu apoiarem seis mil beneficiários, entre membros da comunidade khoisan e pessoas em situação de extrema pobreza.

Tempo

Multimédia