Províncias

Centro para toxicodependentes construído no Cuando Cubango

Weza Pascoal | Menongue

A cidade de Menongue, na província do Cuando Cubango, vai ganhar, nos próximos dias, um centro de reabilitação e acolhimento para toxicodependentes, numa iniciativa da Cruz Azul de Angola, anunciou ontem, em Menongue, o governador em exercício, Ernesto Kiteculo.

Vista parcial da cidade de Menongue que vai contar com um centro para a recuperação de dependentes de álcool e outras drogas
Fotografia: Nicolau Vasco | Cuando-Cubango

Orçadas em cerca de cinco milhões de kwanzas, as obras da infra-estrutura, com  capacidade para albergar 30 pessoas, entre homens e mulheres, está neste momento em fase de acabamento, segundo a constatação feita por Ernesto Kiteculo, durante uma jornada de campo realizada em Menongue.
O director do referido centro, Aires Chilombo Manuel, disse, em declarações à imprensa, que a instituição conta com quatro dormitórios, dos quais dois para mulheres, uma cozinha, sala para aulas cristãs e um escritório, entre outros compartimentos.
Segundo o responsável, a Cruz Azul de Angola é uma organização filantrópica, que tem como objectivo fundamental acolher pessoas com dificuldades e/ou dependentes de álcool e de outras drogas, no sentido de ensiná-las e aconselhá-las a ultrapassar as dificuldades que vivem, através da palavra de Deus e de orações.
Aires Manuel explicou que a Cruz Azul é a união de várias igrejas de Angola, com realce para a IECA, IERA, UNIÃO e IESA, que trabalham para a reabilitação física e espiritual das pessoas dependentes de bebidas alcoólicas ou de drogas, através do poder do sangue de Jesus Cristo e reinseri-las na sociedade e no convívio familiar.
O responsável disse que a associação decidiu construir um centro na província do Cuando Cubango, por causa do elevado número de pessoas que sofrem com o consumo exagerado de álcool, uma situação que tem provocado muitas mortes, deficiências físicas, viúvas e órfãos.
O governador em exercício, Ernesto Kiteculo, felicitou a Cruz Azul de Angola pela construção do centro de reabilitação para toxicodependentes, o único a nível da província.
Ernesto Kiteculo referiu que o centro tem uma grande importância, tendo em conta o fenómeno que se tem verificado na província e no país em geral, sendo a juventude a camada que mais mergulha no mundo do álcool ou das drogas, como a solução dos seus problemas, situação que tem provocado graves consequências à sociedade.
“Na medida em que o tempo for passando e os valores forem transmitidos à juventude, eles serão uma ferramenta para que em todos os domínios do saber possam catapultar o país para os patamares que o Governo pretende”, disse, acrescentando que se a juventude emergir para o alcoolismo, para as drogas ou para outra conduta errada vai provocar um grande défice e fazer com que o Governo deixe de desenvolver e construir o país, porque a força activa vai estar totalmente debilitada. Explicou que este é um dos fenómenos pelo qual o Governo central, muito recentemente, baixou um conjunto de orientações para que os governos provinciais, sobretudo as direcções da Juventude e Desportos, Assistência e Reinserção Social e do Conselho Provincial da Juventude, entre outros órgãos afins, estudem as reais causas que estão por trás desta realidade que o país está a viver. “Dizer que só a juventude é que bebe não é verdade, fechar as casas de venda de bebidas não é a solução. É necessário que se estude este fenómeno para saber o que é que se está a passar e qual é o desespero da juventude, porque temos que trabalhar na materialização de políticas que visam a defesa dos interesses desta camada, desde o emprego, formação académica, profissional e habitação”, explicou.
Disse ainda que os governos provinciais e o central têm vindo a trabalhar para que se possa, paulatinamente, retirar a juventude deste flagelo e trazê-la à realidade, uma vez que muitos, por influência do álcool ou das drogas, matam, ferem, roubam, ofendem, humilham e quando são instados em juízo já não sabem o que fizeram.
Apelou aos empresários locais e a pessoas singulares no sentido de apoiarem a iniciativa da Cruz Azul de Angola, para permitir que as pessoas que estão viradas ao mundo do alcoolismo e das drogas possam voltar ao seio familiar, de forma sã, e passar o seu testemunho às gerações vindouras.

Tempo

Multimédia