Províncias

Cidade de Menongue continua às escuras

Carlos Paulino |Menongue

Elevar os níveis de produção e de fornecimento de energia eléctrica a Menongue, capital do Kuando-Kubango, constitui o principal desafio da Empresa Nacional de Electricidade (ENE) que, desde terça-feira, assumiu a gestão da central termoeléctrica da cidade, inoperante há cerca de três semanas, devido a avarias registadas nos três grupos geradores.

Os grupos geradores avariaram em simultâneo devido à irregularidade na manutenção
Fotografia: Joaqum Armando |menongue

Elevar os níveis de produção e de fornecimento de energia eléctrica a Menongue, capital do Kuando-Kubango, constitui o principal desafio da Empresa Nacional de Electricidade (ENE) que, desde terça-feira, assumiu a gestão da central termoeléctrica da cidade, inoperante há cerca de três semanas, devido a avarias registadas nos três grupos geradores. A entrega da central eléctrica, que até então esteve sob a responsabilidade do Gabinete Técnico de Gestão de Investimentos Públicos do Kuando-Kubango, foi testemunhada pelo administrador da ENE para a área de distribuição e comercialização, Job Vilinga, que na oportunidade anunciou o redobrar de esforços para a recuperação das três unidades avariadas.
Segundo Job Vilinga, a ENE vai igualmente instalar na localidade de Macueva, arredores da cidade de Menongue, uma nova central termoeléctrica, com capacidade para produzir 12 megawatts de energia, bem como fazer uma reestruturação completa da rede de baixa e média tensão, no sentido de conferir maior qualidade na distribuição. “Garanto que vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para que, o mais breve possível, possamos melhorar os níveis de produção e de fornecimento de energia eléctrica na cidade de Menongue”, disse Job Vilinga. A central térmica de Menongue, construída no tempo colonial, começou a ser reabilitada em 2008, pelo Gabinete Técnico de Gestão dos Investimentos Públicos do Kuando-Kubango. A área de produção foi reforçada com três geradores de 1000 KVA cada, que, devido à irregularidade na sua manutenção, avariaram quase em simultâneo.
A vice-governadora do Kuando-Kubango, Verónica Mutango Adolfo, que também acompanhou a passagem de testemunho, solicitou à ENE maior esforço, para que, a curto e médio prazos, se possa desenvolver acções concretas, para que a cidade de Menongue deixe de ficar às escuras.
“Kuando-Kubango é uma região de Angola que tem uma invejável bacia hidrográfica, com vários rios que durante o ano mantêm os seus cursos de água corrente, mas a produção de energia e o fornecimento de água à população de Menongue e de toda a zona do sudeste do país é nulo”, disse Verónica Mutango Adolfo, garantindo que o governo provincial vai trabalhar, em estreita colaboração com a ENE, para que se encontrem soluções viáveis para melhorar o fornecimento de energia.

Tempo

Multimédia