Províncias

Cidades de Menongue e Mbombela assinaram um acordo de geminação

Lourenço Bule | Menongue

As autoridades administrativas de Menongue, capital da província do Cuando Cubango, e da cidade de Mbombela, sede da província de Mpumalanga, na África do Sul, rubricaram um acordo de geminação, que tem como propósito promover o desenvolvimento das duas regiões, nos mais variados domínios e ramos de actividade.

Momento que o governador Pedro Mutindi e seu homólogo David Mabuza rubricavam o acordo
Fotografia: Lourenço Bule

O documento rubricado em Menongue pelo governador do Cuando Cubango, Pedro Mutindi, e pelo seu homólogo da África do Sul, David Dabede Mabuza, visa estreitar os laços de cooperação nos ramos da educação, saúde, formação técnico-profissional, agro-pecúaria, recursos minerais, turismo e infra-estruturas.
O governador da província de Mpumalanga, David Dabede Mabuza, disse que a assinatura do acordo de geminação vai fomentar o progresso nas duas regiões, bem como impulsionar as suas economias.
Dentro de dois meses, empresários das duas províncias vão unir esforços e partilhar ideias para a melhoria das condições de vida das populações, combatendo o desemprego, a fome e a pobreza, apontados como os grandes problemas que afligem as duas comunidades.
David Dabede Mabuza sublinhou que os sectores da educação e saúde são o ponto de partida deste acordo, com a construção em breve, em Menongue, de unidades sanitárias e escolas. A agropecuária, a indústria mineira e o turismo, entre outras áreas, merecem a atenção dos empresários sul-africanos, no quadro dos acordos de geminação.
David Dabede Mabuza disse que Angola foi crucial para a abolição do regime do “apartheid” na África do Sul e a libertação de Nelson Mandela, através do sacrifício de muitos angolanos, que tombaram em prol de uma causa digna e nobre.
“Estamos felizes, porque o conflito armado que assolou Angola durante vários anos, destruiu várias infra-estruturas e ceifou inúmeras vidas, finalmente conheceu o término. Com a assinatura destes documentos vamos poder trabalhar em conjunto para reconstruir o país”, sublinhou.
David Dabede Mabuza apelou à juventude angolana, em geral, e do Cuando Cubango, em particular, a aproveitar as oportunidades de milhares de empregos que o acordo proporciona.
O governador da província do Cuando Cubango, Pedro Mutindi, salientou que o acordo visa estabelecer um intercâmbio cultural e empresarial, além de partilha de conhecimentos, entre outras actividades, que vão contribuir significativamente para a diversificação da economia nacional, face à actual conjuntura financeira que o país vive, devido à queda do preço do petróleo no mercado internacional.
Testemunharam a assinatura dos acordos de geminação membros do Governo do Cuando Cubango e da África do Sul, empresários locais e da província de Mpumalanga.

Tempo

Multimédia