Províncias

Compra de gado à Namíbia

Manuel Pascoal |Menongue

O governo Kuando-Kubango adquiriu este mês 600 cabeças de gado bovino na República da Namíbia para apoiar mais de 60 mil populares reassentados nos municípios de Mavinga e Rivungo para envolvê-los no cultivo de alimentos e criação de animais.

O governo Kuando-Kubango adquiriu este mês 600 cabeças de gado bovino na República da Namíbia para apoiar mais de 60 mil populares reassentados nos municípios de Mavinga e Rivungo para envolvê-los no cultivo de alimentos e criação de animais.
O anúncio foi feito pelo governador provincial  do Kuando- Kubango, Eusébio Brito Teixeira, que esclareceu a aquisição dos animais é um projecto de âmbito central no quadro do programa de combate a fome e pobreza.
Realçou que o Executivo, em parceria com o Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA), está a desenvolver na província um outro projecto denominado “família agrícola”, para o qual foram seleccionados 100 camponeses dos nove municípios que vão beneficiar de inputs agrícolas.
Este programa, segundo o governador, resulta da visita efectuada a província, em Junho, do Presidente da República, José Eduardo dos Santos e prevê, igualmente, o envio de tractores, atribuição de micro crédito e de outros input’s para a dinamização da produção agrícola, que considerou de bastante deficitária devido a exiguidade de meios.
Eusébio de Brito Teixeira anunciou que, a partir de três de Setembro, os membros do governo local vão percorrer os nove municípios e 30 comunas do Kuando-Kubango para verificar o grau de execução dos programas municipais de desenvolvimento integrados de combate a fome e da pobreza que, contemplam as áreas de energia e águas, comércio, agricultura, educação e saúde.
O director da Agricultura e do desenvolvimento rural no Kuando-Kubango, Francisco Mateus, apontou a falta de técnicos especializados na província como o principal factor para a fraca produção de alimentos, forçando a população a recorrer aos mercados do Huambo, Bié e Huíla para adquirir produtos como o tomate, bata rena, cebola, feijão, repolho, entre outros.
A próxima campanha agrícola, disse o responsável, vai contar com 35 especialistas recrutados nas províncias do Huambo e Huíla que deverão monitorar a produção agrícola, com o apoio de um laboratório, sala de ensaios, oficinas que deverão ser inauguradas brevemente em Menongue.

Tempo

Multimédia