Províncias

Conhecida a doença que matou bovinos

Carlos Paulino | Menongue

A morte de mais de dois mil bovinos, na comuna de Caiúndo, no Kuando-Kubango, deveu-se à teileriose, doença provocada por carraças, revelam as análises feitas, na África do Sul, ao sangue dos animais, já em posse do serviço nacional de veterinária.

A morte de mais de dois mil bovinos, na comuna de Caiúndo, no Kuando-Kubango, deveu-se à teileriose, doença provocada por carraças, revelam as análises feitas, na África do Sul, ao sangue dos animais, já em posse do serviço nacional de veterinária.
O director nacional dos serviços veterinários, que se deslocou ao Kuando-Kubango para transmitir pessoalmente os resultados das análises de sangue, colhido em Março, referiu a ausência de locais apropriados para cuidar da higiene dos animais e de mangas de vacinação como as causas essenciais, que estiveram na origem do alastramento da doença.
A teileriose, recordou António José, é uma doença viral, que se manifesta com intensidade de carraças no corpo do animal infectado, provocando-lhe febre muito intensa, diarreia e anemia, que podem levar à morte nos dias subsequentes.
A situação está sob o controlo das autoridades veterinárias, as mortes pararam e está a ser efectuada uma campanha intensiva de vacinação, na localidade de Caiúndo, contra a pleuropneumonia contagiosa, carbúnculo hemático, dermatite nodular e raiva, com vista a inverter o actual quadro, garantiu.
Apesar da situação estar controlada, ainda é proibida a circulação de animais da região para outros pontos da província, avisou, adiantando não ser aconselhável à população, até ordens em contrário dos técnicos do sector, consumir carne bovina

Captura do Búfalo

O médico veterinário anunciou que a deslocação ao Kuando-Kubango se relaciona também com um programa da SADC, que tem como objectivo a captura e imobilização do búfalo que habita a província, para a recolha de amostras de sangue do animal.
As amostras vão ser enviadas para a África do Sul e Botswana, onde são analisadas para determinar o tipo de vírus da febre aftosa que habita no búfalo.
O búfalo, que habita a região do Kuando-Kubango, é um portador natural daquele tipo de vírus, que não lhe faz mal, mas que se torna perigoso para outros animais, como bois, cabras domésticas e do mato.
Após o conhecimento dos resultados das amostras, a SADC manda produzir uma vacina, num dos laboratórios especializados da República do Botswana, para a erradicação da febre aftosa em todos os países membros.
A captura, entre 1e 6 de Agosto, nas localidades de Luiana e Licua, no Kuando-Kubango, é feita por uma empresa especializada zambiana.
A operação é acompanhada por uma equipa do “National Geographic” e por jornalistas angolanos, para a devida documentação. 

Tempo

Multimédia