Províncias

Crianças têm centro de acolhimento

Lourenço Bule | Menongue

Mais de cem crianças desamparadas dos seus familiares e outras em conflito com a lei, vivem em melhores condições, desde ontem, em Menongue, no centro de Centro de Acolhimento  Dom Bosco.

Governo Provincial e parceiros buscam redobrar estratégias para dar melhores condições de vida a menores desamparados
Fotografia: Lourenço Bule | Menongue

Inaugurada pelo governador provincial, Higino Carneiro, a instituição foi construída com financiamento da empresa norte-americana  Chevron Cabinda Gulf Company (CABGOC), num valor global de 2,8 milhões de dólares.
O estabelecimento dispõe de uma oficina politécnica, para a formação profissional dos menores nas áreas de construção civil, soldadura e carpintaria, armazém, centro médico, refeitório e lavandaria.
Construída para acolher as crianças e adolescentes, algumas em regime externo, a instituição benévola tem  uma área  residencial, escola do primeiro ciclo, com 21 salas, espaço para a produção agrícola e campo multiusos.
O director-geral da Chevron-Cabinda Gulf Company, Jonh Baltz, disse que a  infra-estrutura é um  investimento que demonstra  o compromisso da empresa  apoiar aos esforços do Governo Provincial do Cuando Cubango em iniciativas que se destinam a melhorar a qualidade de vida das comunidades.
A petrolífera Chevron-Cabinda Gulf Company opera em Angola há mais de 60 anos e os seus projectos de investimento social estratégico concentram-se nas áreas da educação, desenvolvimento económico e saúde. Nos últimos cinco anos, a Chevron-Cabinda Gulf Company investiu mais de 30 milhões de dólares em projectos educacionais, que ajudaram a melhorar a qualidade e o acesso à educação, reforçar a capacidade das instituições e organizações educacionais em vários pontos do país.
O governador do Cuando Cubango, Higino Carneiro, apelou à direcção  provincial da Assistência e Reinserção Social e à Administração Municipal de Menongue para gerirem bem a instituição, a fim de garantirem que as crianças  cresçam em condições que facilitem a sua inserção social.

Outros serviços


Higino Carneiro realçou ainda que, para além dos serviços da instituição de acolhimento, o governo construiu nos arredores uma escola e um centro médico de referência,    que são geridos pela direcção do Centro Dom Bosco.
A secretária de Estado da Assistência e Reinserção Social, Maria da Luz, que testemunhou a inauguração do empreendimento, fez ainda a entrega ao centro de um miniautocarro de 30 lugares e de uma carrinha, para apoiar os menores e o pessoal administrativo.

Tempo

Multimédia