Províncias

Cuando Cubango precisa de mais docentes

Weza Pascoal | Menongue

Mais de 13 mil crianças na província do Cuando Cubango estão fora do sistema de ensino, por escassez de professores para fazer a cobertura das escolas existentes na região, revelou quinta-feira, na cidade de Menongue, o director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia.

Responsáveis da Educação querem inserir todas as crianças no sistema normal de ensino
Fotografia: Nicolau Vasco | Edições Novembro | Menongue

Miguel Canhime, que falava durante a abertura da Semana de Reflexão, que decorre de 25 deste mês a 16 de Junho, disse que a província matriculou neste ano lectivo mais de 15 mil crianças.
O director da Educação, Ciência e Tecnologia disse também que a província tem muitas escolas, mas enfrenta uma gritante falta de professores, assim como regista alguns estabelecimentos de ensino mal direccionados, pois foram erguidos em zonas com poucas crianças.
Por isso, Miguel Canhime salientou que é preciso começar  um processo de ampliação destes estabelecimentos escolares e o recrutamento de mais professores, de forma a enquadrar as crianças que se encontram fora do sistema de ensino.
Ao falar sobre o tema “Educação como um factor para o desenvolvimento integral da criança, um compromisso nacional”, na actividade promovida pelo Instituto Nacional da Criança, o director da Educação defendeu que se deve continuar a reflectir em torno dos problemas relacionados com a violência em relação aos direitos da criança, sobretudo o acesso à educação, com vista à criação de estratégias para combater este mal. O prelector avançou que o Executivo tem criado políticas de forma a garantir que a criança cresça saudável e educada, de modo a garantir que ela seja no futuro uma pessoa capaz de continuar a arquitectar  programas de crescimento e desenvolvimento do país.
A chefe dos serviços provinciais do Instituto Nacional da Criança, Aida Manuel, disse que a escolha do tema da semana de reflexão é um impulso para se levar a cabo os planos de desenvolvimento integral da criança.
A responsável acredita que a situação da criança tem registado melhorias, tendo exemplificado o grupo etnolinguístico khoisan, em que muitas crianças já estão inseridas no sistema de ensino e algumas a frequentar a 9ª classe.

Reflectir mais


O vice-governador para o sector Político e Social, Pedro Camelo, considerou que as jornadas servem para que a sociedade angolana reflicta mais uma vez sobre os direitos da criança, tendo em conta que é um assunto que diz respeito a todos os cidadãos.
Pedro Camelo sublinhou que a educação integral é entendida como garantia do desenvolvimento da pessoa em todas as suas dimensões, nomeadamente intelectual, física, emocional, social e cultural.
O vice-governador do Cuando Cubango avançou  ainda que a educação deve ser alinhada com noção de sustentabilidade, por se comprometer com processos educativos, contextualizados e com a interacção permanente entre o que se aprende e o que se pratica.

Tempo

Multimédia