Províncias

Desminagem foi equipada com meios modernos

Carlos Paulino | Menongue

A brigada do Instituto Nacional de Desminagem (INAD) estacionada em Menongue foi reforçada, no fim-de-semana, com duas novas máquinas de desminagem, cada uma com capacidade para limpar três mil metros quadrados de terra por hora.

Os novos meios vão facilitar a desminagem de estradas e campos agrícolas
Fotografia: Manuel Pascoal

A brigada do Instituto Nacional de Desminagem (INAD) estacionada em Menongue foi reforçada, no fim-de-semana, com duas novas máquinas de desminagem, cada uma com capacidade para limpar três mil metros quadrados de terra por hora.
A cerimónia da entrega das máquinas ocorreu na localidade de Mupambala, arredores da cidade de Menongue, uma das áreas escolhidas pelo governo provincial para a auto-construção dirigida, com um total de 817 hectares.
O governador Eusébio de Brito Teixeira pediu aos efectivos da quarta brigada do INAD para manusearem bem as máquinas, para que possam ser utilizados em toda a província, uma das mais minadas do país. Os trabalhos de desminagem da área começaram em 4 de Agosto do ano passado. Até agora foram limpos 120 hectares, tendo sido encontrados três engenhos explosivos não denotados.
“Agora, mais do que nunca, vocês estão bem equipados para darem uma resposta rápida às áreas solicitadas pelo governo da província, principalmente aquelas que seleccionámos para construir os mais de 43 mil fogos habitacionais, com vista a colmatar a escassez de casas na região”, disse o governador.
O Kuando-Kubango, lembrou Brito Teixeira, enfrenta um défice muito grande no domínio de habitação. Na província foram já identificadas mais de cinco mil hectares de terras para a construção, até 2012, de 43.500 casas.

Homenagem às vítimas do acidente de sábado

As 13 vítimas mortais do acidente de viação ocorrido, no sábado, à noite, no bairro Tomás, arredores da cidade de Menongue, foram a enterrar, na segunda-feira, no cemitério municipal.
Durante o cortejo fúnebre, muitas pessoas interromperam, por algumas horas, os afazeres para se despedirem das vítimas mortais do acidente originado por uma viatura descontrolada que foi contra um grupo de jovens que estava em frente de cantina de bebidas, matando 14 e ferindo 22 outras. A mensagem de condolências do governo do Kuando-Kubango refere que “ao tomar conhecimento do infausto acontecimento accionou todos os mecanismos e, em coordenação com o Estado-Maior General das Forças Armadas, que disponibilizou uma aeronave, foi possível o envio para Menongue das urnas e posterior transferência dos feridos para uma unidade hospitalar de Luanda, onde acabou por falecer mais uma vítima”.

Chamamento à reflexão

Na mensagem, o governo provincial pede aos frequentadores das casas de diversão, situadas ao longo das estradas, que reflictam sobre o sucedido, para que actos semelhantes não voltem a acontecer.
No documento é feito, também, um apelo para que não se instalem zonas de lazer nas bermas das estradas para se evitar mais incidentes do género. O presidente do Conselho Provincial da Juventude e primeiro secretário do Kuando-Kubango da JMPLA, Bento Francisco Xavier, lamentou o sucedido e o comandante provincial do Kuando-Kubango da Polícia Nacional, subcomissário Tomé Laureano Neto, prometeu que vão ser intensificadas as campanhas de sensibilização e de educação cívica dos automobilistas.
No acto fúnebre, antecedido de uma missa de corpo presente, estiveram presentes o primeiro secretário provincial do MPLA, Manuel Francisco Tuta, o comandante da Região Militar Sul, general Apolo Yacuvela, membros do governo local e autoridades tradicionais e religiosas. 
Na província do Kuando-Kubango são raros os acidentes que causam a morte de muitas pessoas.

Tempo

Multimédia