Províncias

Dirico também tem falta de docentes e de salas

Carlos Paulino | Dirico


Dirico, Kuando-Kubango, necessita de 169 salas de aula e de 25 professores para deixar de ter crianças fora do sistema normal de ensino e aprendizagem, disse, na quinta-feira, ao Jornal de Angola, um responsável do município.

Dirico, Kuando-Kubango, necessita de 169 salas de aula e de 25 professores para deixar de ter crianças fora do sistema normal de ensino e aprendizagem, disse, na quinta-feira, ao Jornal de Angola, um responsável do município.
O chefe municipal em exercício da repartição da Educação afirmou que, devido a escassez de escolas e de professores, 4.500 crianças estão fora do sistema normal de ensino.  Actualmente, referiu, o município tem apenas três escolas, com um total dez salas de aula, e 96 professores para 2.369 alunos, da iniciação à 6ª classe.
 “Dirico, além de salas de aulas e de professores, precisa de uma biblioteca, laboratórios e de merenda escolar”, frisou Armando Muconda. A juntar a isto, disse, é necessária a actualização permanente de categoria e o processamento dos subsídios de deslocação e isolamento dos professores.
 A construção de um campo gimnodesportivo e atribuição de equipamentos para a prática do desporto na localidade, declarou, são outras necessidades da repartição municipal da Educação.
 Armando Muconda lamentou também o elevado índice de absentismo escolar devido ao facto de muitos encarregados de educação preferirem levar os filhos para as lavras e pastorícia em vez de os mandarem para a escola.

Tempo

Multimédia