Províncias

Escola Superior Pedagógica inseriu centenas de alunos

Weza Pascoal | Menongue

O director da Escola Superior Politécnica de Menongue (ESPM), afecta à Universidade Mandume ya Ndemufayo, anunciou que a instituição matriculou este ano, pela primeira vez, 209 estudantes vindos de todo o país.

Todos os anos cresce na região o número de estudantes em escolas de nível superior
Fotografia: Cláudia Muhatili

Nafilo Doris, que falava na cerimónia de baptismo dos caloiros, disse que, dos novos 209 estudantes, 59 ingressaram no curso de Biologia, 59 em Enfermagem, 54 em Informática e Gestão Empresarial e 37 em Matemática.
As aulas na Escola Superior Politécnica de Menongue, acrescentou, são asseguradas por 51 professores, dos quais 46 cubanos, três vietnamitas e dois angolanos.
Nafilo Doris informou que o estabelecimento de ensino superior está a ser ampliado, de 12 para 22 salas. Está também em curso a construção de mais três laboratórios. As aulas do primeiro ano no período nocturno estão suspensas temporariamente por falta de espaço. “Não realizamos o exame de acesso enquanto as obras de construção das 12 salas não forem concluídas”, disse o director.
Nafilo Doris apelou aos novos estudantes para terem uma boa conduta e um comportamento exemplar, demonstrando que não entraram na universidade para brincar, mas sim para estudar e  formar-se, para o desenvolvimento da província do Cuando Cubango e do país.

Pólo universitário

Nafilo Doris manifestou-se regozijado pelas obras de construção do Pólo Universitário de Menongue, cujos trabalhos decorrem em ritmo acelerado, para começar a funcionar a partir do próximo ano académico.
“Com a abertura do Pólo Universitário vamos dar melhor resposta à procura da população estudantil da província e não só, e melhorar o processo de ensino e de aprendizagem”, disse Nafilo Doris.

Tempo

Multimédia