Províncias

Escola Superior Politécnica com novo currículo este ano

Carlos Paulino (*)| Menongue

A directora da Escola Superior Politécnica de Menongue, afecta à Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Dores Nafilo, anunciou sexta-feira, naquela cidade, que a instituição tem disponíveis, para este ano académico, um total de 320 vagas, para o ingresso de novos candidatos nos cursos de Biologia, Matemática e Enfermagem.
 

A directora da Escola Superior Politécnica de Menongue, afecta à Universidade Mandume Ya Ndemufayo, Dores Nafilo, anunciou sexta-feira, naquela cidade, que a instituição tem disponíveis, para este ano académico, um total de 320 vagas, para o ingresso de novos candidatos nos cursos de Biologia, Matemática e Enfermagem.
Em declarações ao Jornal de Angola, a directora disse que, neste ano académico, foi possível aumentar o número de vagas, depois da ampliação do edifício, que agora conta com nove salas, cada uma para 60 estudantes, e um anfiteatro.
Dores Nafilo realçou, no entanto, que a Escola Superior Politécnica de Menongue – única na província do Kuando-Kubango – não tem correspondido à procura por falta de espaço, o que tem forçado muitos candidatos a recorrerem a outros centros académicos, onde há mais opções.
A falta de espaço e de condições para alojamento dos docentes inviabilizou a inclusão dos cursos de Agronomia, Silvicultura e Gestão Florestal nesta ano académico, como era pretensão da instituição. Além destas contrariedades, a Escola Superior Politécnica de Menongue debate-se com a insuficiência de laboratórios e de docentes. “Possuímos apenas dois laboratórios, sendo um de informática e outro de enfermagem, que precisam de ser apetrechados”, sublinhou.

Pólo universitário

A escola, que no ano passado funcionou com 32 professores cubanos e um angolano, matriculou 640 estudantes. No final deste ano vão sair os primeiros finalistas do curso de Biologia. Dores Nafilo anunciou igualmente a construção de um pólo universitário na cidade de Menongue, cujo projecto já foi aprovado e enquadrado no Programa de Investimentos Públicos (PIP) para 2012.
O novo pólo universitário, cujas obras arrancam este trimestre, pode receber mais de mil estudantes, de 15 cursos diferentes, segundo a directora da Escola Superior Politécnica de Menongue.
“Concretizada a construção do pólo universitário, a província do Kuando-Kubango vai poder contar, nos próximos tempos, com quadros formados nas especialidades de Agronomia, Silvicultura, Gestão Florestal, Psicologia, Pedagogia, Física, Química, Geografia, História, Informática e outros de extrema importância, para o desenvolvimento socioeconómico da região”, disse Dores Nafilo.

Mestrado no Uíge

Ao todo, 35 licenciados frequentam, a partir de Março, o curso de mestrado, de um ano, na Escola Superior Politécnica do Uíge, refere uma nota enviada à redacção do Jornal de Angola.
A Escola Superior Politécnica do Uíge, da Universidade “Kimpa Vita”, faz parte da sétima região académica do país.
No curso, que surge na sequência de um protocolo de cooperação assinado, no ano passado, com o Instituto Europeu de Empresários e Gestores, diz o comunicado, vão ser ministradas, entre outras, as cadeiras de estratégias competitivas, análise do meio, contabilidade financeira e análise de custos na tomada de decisões.
   (*) Com António Capitão

Tempo

Multimédia