Províncias

Escolas têm elevado índice de absentismo em Menongue

Carlos Paulino | Menongue

As escolas da cidade de Menongue, Kuando-Kubango, estão a registar um elevado índice de absentismo, com realce para o ensino de base, depois de uma pausa pedagógica de duas semanas.

O dia de ontem foi de fraca presença de alunos e professores nas escolas do Menongue
Fotografia: Jornal de Angola

As escolas da cidade de Menongue, Kuando-Kubango, estão a registar um elevado índice de absentismo, com realce para o ensino de base, depois de uma pausa pedagógica de duas semanas.
Numa ronda efectuada ontem, terça-feira, por algumas escolas do Menongue, constatou-se, também, uma ausência considerável de professores, uma situação que está a inquietar os responsáveis dos estabelecimentos escolares, que lançaram sucessivos apelos no sentido destes retomarem as aulas, sob pena de serem sancionados devido a faltas injustificadas.
O director da escola primária 4 de Fevereiro, Miguel João Castro, disse que este tipo de comportamento é prejudicial, quer para o professor quer para os alunos, porque “pode comprometer o plano de aulas”. Salientou ainda que, apesar desta fraca presença de alunos e professores nos primeiros dias de aulas, na segunda e terça-feira, “houve um índice de aproveitamento bastante positivo no primeiro trimestre”.
Miguel Castro pede aos encarregados de educação que façam um melhor acompanhamento dos seus educandos, para que compareçam com regularidade nas salas de aula, no sentido de uma vez terminado o ano lectivo serem alcançados resultados satisfatórios.
O Jornal de Angola interpelou, também, a estudante Jessyane Marisol Alencar, aluna do Instituto Médio de Administração e Gestão 23 de Março, que lamentou o comportamento dos seus colegas e de muitos professores. “Não há necessidade de se interromperem as aulas sem causas justificadas. No meio disto, perdemos nós, os alunos”, referiu.

Tempo

Multimédia