Províncias

Escolas têm melhor gestão

Weza Pascoal | Menongue*

Um total de 720 professores do ensino primário das Zonas de Influência Pedagógica (ZIP) da Província do Cuando Cubango estão a ser formados, até ao dia 19, em Menongue, em matérias de Língua Portuguesa e Matemática.

Professores foram aconselhados a aproveitarem ao máximo a formação para melhorar as suas habilidades
Fotografia: Maria Manuel | Edições Novembro

A acção formativa, que decorre no âmbito do Projecto de Aprendizagem para Todos (PAT), tem  como objectivo melhorar a gestão das escolas e desenvolver um sistema de avaliação sistemática aos alunos em todo o território nacional.
A técnica do projecto Ivone Augusto disse que o “Projecto Aprendizagem para Todos”, criado pelo Ministério da Educação e financiado pelo Banco Mundial, consiste em melhorar a gestão das escolas nas áreas designadas pelo PAT e desenvolver um sistema de avaliação sistemática aos alunos em todo o território nacional.
“A segunda fase da acção formativa, que decorre em simultâneo nos nove municípios da província, está a ser assegurada por 36 formadores”, disse Ivone Augusto para acrescentar que dos 720 professores, 327 estão a ser formados no Município de Menongue. 
Segundo Ivone Augusto, até 2020 o Projecto de Aprendizagem para Todos prevê formar 15 mil professores, 669 formadores das Zonas de influências pedagógicas seleccionadas, 90 docentes das escolas de magistérios e 630 mil alunos em 842 escolas nas 18 províncias do país.
 O director provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Miguel Canhime, disse ser fundamental apostar na formação no sentido de suprir as dificuldades e regular o processo de ensino aprendizagem. Miguel Canhime explicou que é através dos seminários de refrescamento que os professores adquirem técnicas para melhorar as dificuldades que se colocam no processo de ensino e aprendizagem a nível da província.
“A qualidade do processo de ensino aprendizagem faz-se, busca-se e trabalha-se. Portanto só assim podemos ter professores de qualidade e poder desenhar um bom processo de ensino e aprendizagem.”  Neste sentido, Miguel Canhime  pediu aos participantes para aproveitarem ao máximo a formação para melhorarem as suas habilidades, para que o  ensino na província possa alcançar o êxito desejado.

Professores na Huíla
Um grupo de 259 professores do ensino primário estão, desde segunda-feira, a receber formação, no Lubango, no âmbito da segunda fase do Projecto de Aprendizagem para Todos (PAT) do Plano Nacional de Formação de Quadros.
A formação é da responsabilidade da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia da Huíla e visa promover o ensino e a aprendizagem nas Zonas de Influência Pedagógica (ZIP).
Com duração de 12 dias, os professores vão abordar matérias ligadas à valorização e à visualização, formas geométricas, classificação e propriedades, grandezas e medidas, transformações geométricas, estatística, multiplicação e divisão e pensamento racional, relações e regularidades, escrita, gramática, história, diversidade linguística e cultural da escola.
O coordenador local das Zonas de Influência Pedagógica, José Bié Kavinja, considerou que a formação é   importante, pois vai ajudar a melhorar o ensino  e erradicar o analfabetismo.
José Kavinja explicou que, com a acção formativa, os professores podem desenvolver um sistema de avaliação sistemática de alunos, bem como melhorar os conhecimentos e as competências necessárias ao nível do ensino primário.
O projecto, iniciado em Maio último, já formou mais de dois mil professores das Zonas de Influência Pedagógica e prevê atingir um total de 15 mil, até 2020.Dados da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia referem haver, este ano, mais de 800 mil alunos matriculados, com aulas asseguradas por 18 mil professores em seis mil salas de aulas.
No Dundo,  Província da Lunda-Norte,  decorre uma formação semelhante, na qual participam 115 professores das Zonas de Influência Pedagógica (ZIP) do município do Tchitato. O coordenador provincial da Zonas de Influência Pedagógica, Manuel Menezes, explicou que a formação, que decorre, desde segunda-feira, enquadra-se no âmbito do PAT.
“A formação visa melhorar os conhecimentos e competências dos professores do ensino primário nas disciplinas de Matemática e de Língua Portuguesa”, disse Manuel Menezes,  acrescentando que vão ser abordados   temas como o uso de nova metodologia de ensino de Matemática e Língua Portuguesa para os alunos do ensino primário.
Para a disciplina de Matemática, Manuel Menezes  informou que os participantes vão abordar questões relacionadas com o número e o valor, para que os professores possam valorizar o uso de relações numéricas e das propriedades das operações para calcular.
                   * com Angop

Tempo

Multimédia