Províncias

Está tudo a postos para o início do ano lectivo

Carlos Paulino | Menongue

A Direcção Provincial do Kuando-Kubango da Educação, Ciência e Tecnologia tem preparadas, para este ano lectivo, 451 salas equipadas com novas carteiras e prontas para receber os cerca de 195 mil alunos matriculados nos diversos subsistemas de ensino.
O coordenador da comissão de gestão da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Miguel Kanhime “Kazavubo”, disse que as salas são ainda insuficientes, pelo que cerca de 57 mil crianças continuam fora do sistema normal de ensino, durante este ano lectivo.

Responsáveis da Educação continuam a envidar esforços para que todas as pessoas que queiram possam aprender a ler e a escrever
Fotografia: Jornal de Angola

A Direcção Provincial do Kuando-Kubango da Educação, Ciência e Tecnologia tem preparadas, para este ano lectivo, 451 salas equipadas com novas carteiras e prontas para receber os cerca de 195 mil alunos matriculados nos diversos subsistemas de ensino.
O coordenador da comissão de gestão da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia, Miguel Kanhime “Kazavubo”, disse que as salas são ainda insuficientes, pelo que cerca de 57 mil crianças continuam fora do sistema normal de ensino, durante este ano lectivo. A situação pode ficar resolvida a partir do próximo ano, com a construção de 121 novas escolas, nos nove municípios da província, no quadro do programa operativo que o Executivo direccionou para o Kuando-Kubango.
Neste momento, estão já a ser erguidas 31, no âmbito dos programas municipais de desenvolvimento rural e combate à fome e à pobreza, para acomodar os alunos que estudam debaixo das árvores, capelas de igrejas e nos quartéis militares.
Para este ano lectivo, a direcção da Educação recebeu 986 mil manuais diversos, da iniciação à sexta classe – incluindo da língua Nganguela –, 9.301 carteiras individuais e 1.150 duplas, 250 quadros pretos e 85 armários para arquivos, que já foram distribuídos às escolas dos municípios de Menongue, Cuchi, Cuito Cuanavale, Nankova, Mavinga, Dirico ,Cuangar, Calai, Rivungo e Dirico.
Miguel Kanhime explicou que, durante as férias, 5.040 professores de todos os municípios da província do Kuando-Kubando participaram em vários cursos de formação psico-pedagógica, promovidos pela direcção da Educação, Ciência e Tecnologia. Além disso, há melhorias substanciais na merenda escolar, que o Executivo enquadrou no Programa de Investimentos Públicos (PIP), depositando o valor correspondente nas contas das administrações municipais.
No ano lectivo passado, por dificuldades financeiras, o programa de merenda escolar abrangeu apenas 14.400 alunos do ensino primário, nos municípios de Menongue, Cuchi, Cuito Cuanavale, Mavinga, Nankova e Calai.

Falta de laboratórios e de mais bibliotecas

O coordenador da comissão de gestão mostrou-se preocupado com a falta de bibliotecas e laboratórios nas escolas do segundo ciclo do ensino secundário, o que dificulta o processo de aprendizagem dos alunos nas disciplinas de Química, Biologia e Física.  A falta de espaços para a prática de educação física e desporto é outra dificuldade que o sector da Educação enfrenta, segundo o coordenador da comissão de gestão da Direcção Provincial da Educação, Ciência e Tecnologia. Ainda assim,acrescentou o coordenador, nove estudantes foram enviados a Luanda para frequentarem um curso de formadores de educação física, devendo regressar brevemente à província do  Kuando Kubango .
Miguel Kanhime lamentou a falta de condições dignas para a acomodação dos professores e de subsídios de isolamento.

Tempo

Multimédia