Províncias

Estiagem afecta milhares de famílias

Weza Pascoal| Menongue

Um total de 11.613 famílias, que correspondem a 69.678 pessoas, dos municípios de Mavinga, Cuangar, Calai e Cuchi, foram afectadas pela estiagem entre Janeiro e Abril, revelou os Serviços de Protecção Civil e Bombeiros do Cuando Cubango.

Província do Cuando Cubango está a beneficiar de um projecto de montagem de pára-raios no sentido de prevenir mortes por descargas eléctricas
Fotografia: Dombele Bernardo

O chefe de informação e análise dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros, Mário Palanga, disse que, deste número, 352 famílias afectadas pela estiagem no município de Mavinga foram assistidas com mais de oito toneladas de bens alimentares diversos.
Os Serviços de Protecção e Civil e Bombeiros está a desenvolver  esforços no sentido de mobilizar mais meios para apoiar os afectados nos municípios do Cuangar, Calai e Cuchi, tendo em vista que muitos não têm o que comer e clamam por apoio urgente.
Por este facto, solicitou às organizações não governamentais, igrejas e pessoas singulares no sentido de apoiarem esta causa, uma vez que a Protecção Civil não tem capacidade. Mário Palanga sublinhou ainda que se  registaram três mortos e um ferido, em consequência de descargas eléctricas no município de Menongue, além de dois óbitos causados por ataques de jacarés em Mavinga. O chefe de informação e análise dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros salientou que a exemplo de outras províncias, o Cuando Cubango está a beneficiar de um projecto de montagem  de pára-raios em algumas zonas já identificadas de Menongue, no sentido de prevenir mortes por descargas eléctricas.
Mário Palanga informou também que, durante o primeiro trimestre deste ano, foram registados 32 incêndios, contra 18 em igual período do ano passado.
Apenas os municípios de Menongue, Cuchi, Cuito Cuanavale, Mavinga e Calai beneficiam dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros.
Mas em breve vão ser expandidos ao Rivungo, Cuangar, Dirico e Nancova, onde há ainda falta de efectivos e de infra-estruturas. Para o pleno funcionamento da instituição, são necessários mais 1.100 efectivos, com vista a cobrir toda a extensão da província e garantir melhor assistência às populações.

Tempo

Multimédia