Províncias

Falta de salas está a comprometer a admissão de novos estudantes

Carlos Paulino | Menongue

A Escola Superior Politécnica de Menongue, no Kuando Kubango, tem falta de espaço para admitir, no próximo ano lectivo, mais estudantes, afirmou, na terça-feira, ao Jornal de Angola, o director interino da instituição, afecta à Universidade Mandume ya Ndemufayo.

A Escola Superior Politécnica de Menongue, no Kuando Kubango, tem falta de espaço para admitir, no próximo ano lectivo, mais estudantes, afirmou, na terça-feira, ao Jornal de Angola, o director interino da instituição, afecta à Universidade Mandume ya Ndemufayo.
Manuel Alberto disse que a escola tencionava abrir, no próximo ano académico, os cursos de agronomia, silvicultura e gestão florestal, tendo em conta o potencial da província, mas que a falta de espaços inviabilizou o projecto. A escola, lamentou o director, tem seis salas para 644 alunos matriculados em biologia, matemática e enfermagem. 
Além deste problema, referiu, o estabelecimento tem falta de casas para alojar 27 professores cubanos e seis angolanos, o que obriga a que, em alguns casos, dois deles tenham de partilhar o mesmo quarto. Outra situação que precisa de ser resolvida, declarou o director da Escola Superior Politécnica, é a de número de laboratórios, pois a instituiçã tem apenas dois, um de informática e outro de enfermagem, ambos mal apetrechados.
Os primeiros finalistas de biologia da Escola Superior Politécnica de Menongue, terminam o curso no final do próximo ano lectivo.

Tempo

Multimédia