Províncias

Fernando Chihumbo encontrado morto

Lourenço Manuel | Menongue

O comité provincial do Kuando-Kubango do MPLA, manifestou-se “profundamente chocado” com a morte por espancamento, do seu antigo segundo secretário do partido no período de 2006 a 2009, Fernando Rodrigues Chihumbo, ocorrida no dia 4, no interior da sua residência, na cidade de Menongue.

Morte de Fernando Chihumbo é investigada
Fotografia: Nicolau Vasco / Menongue

O comité provincial do Kuando-Kubango do MPLA, manifestou-se “profundamente chocado” com a morte por espancamento, do seu antigo segundo secretário do partido no período de 2006 a 2009, Fernando Rodrigues Chihumbo, ocorrida no dia 4, no interior da sua residência, na cidade de Menongue.
Um comunicado enviado à redacção do Jornal de Angola refere que o ex-segundo secretário do comité provincial do MPLA ingressou nos quadros do partido em 1976, tornando-se num “militante activo no cumprimento das suas obrigações”, e expressa os “mais profundos sentimentos de pesar à família enlutada”.
Uma equipa do nosso jornal deslocou-se à residência do malogrado onde constatou que as circunstâncias que levaram à morte de Fernando Rodrigues Chihumbo estão ainda por apurar, mas familiares próximos apontam o dedo à esposa.
Segundo relatos de familiares, Fernando Rodrigues Tchihumbo foi encontrado por volta das 20 horas, no seu quarto, estatelado no chão com os maxilares quebrados, a deitar sangue pela boca e narinas, com o pescoço rígido e uma inflamação na nuca, local onde se presume terá sido desferido o golpe fatal com um objecto contundente.
Afirmam ainda não terem dúvidas de que a situação tenha sido orquestrada pela sua primeira esposa por razões de ciúmes, uma vez que o malogrado acabara de regressar da segunda mulher, onde passou alguns dias, em virtude da senhora se ter ausentado para as lavras.
Contactada pela nossa reportagem, a esposa sobre a qual recaem as suspeitas dos familiares negou ter sido a homicida.
 Segundo ela, quando regressou das lavras o quintal da casa estava vazio, bateu à porta principal sem resultado, ao que decidiu arrombar a porta de trás que apresentava deficiência na fechadura há já algum tempo.
 Uma vez dentro de casa, a esposa de Fernando Rodrigues Chihumbo, dirigiu-se para o quarto, onde encontrou o marido estendido no chão, tendo de imediato pedido socorro à sua irmã e cunhado, mas infelizmente o marido já não dava qualquer sinal de vida.
A equipa da Polícia de Investigação Criminal destacada para o local disse que ainda é prematuro tirar ilações sobre o sucedido, uma vez que tanto no interior da viatura da vítima, como no quarto, não foram encontrados vestígios que levem a incriminar qualquer pessoa. A nossa reportagem ouviu familiares e pessoas próximas da vítima e ninguém suspeita do autor ou autores do espancamento que levou à morte Fernando Rodrigues Chihumbo.Ningém lhe conhece inimigos.

Tempo

Multimédia