Províncias

Gado exposto a doenças por falta de vacinas

Paulino | Menongue

Cerca de 60 por cento da população bovina da província do Cuando Cubango, estimada em 300 mil animais, correm o risco de contraír sarna, carraças, peripneumonia contagiosa bovina, entre outras patologias altamente letais por estarem há mais de quatro anos sem ser vacinadas.

Fotografia:

Segundo o chefe de Departamento do Instituto Provincial dos Serviços de Veterinária, Benedito Issac, que fez o alerta,  a instituição que dirige recebe apenas pequenas quantidades de vacinas para “as preocupações  pontuais dos criadores” dos municípios de Menongue, Cuchi, Cuíto Cuanavale, Cuangar e Calai.
Benedito Isaac disse que  os municípios de Mavinga, Rivungo, Dirico e Nancova não têm sido assistidos por falta de viaturas todo terreno para as deslocações dos técnicos, “situação que tem contribuído para a morte de dezenas de cabeças de gado nestas localidades de difícil acesso”.
Segundo Benedito Issac,  este ano o Departamento Provincial da Veterinária “ainda não recebeu uma única dose para a campanha de vacinação”, que normalmente ocorre entre os meses de Abril e Maio. Benedito Isaac disse que actualmente o Departamento Provincial do Instituto dos Serviços de Veterinária conta apenas com uma viatura. 
“As vias de acesso aos mu-nicípios do interior, sobretudo  Mavinga, Rivungo, Dirico, Nancova e Calai estão em esta-do avançado de degradação, e só mesmo com viaturas  todo terreno se consegue chegar a estas localidades.
Benedito Issac lamentou que a instituição não beneficie de apoio do Governo local, sobretudo de viaturas, combustível e bens alimentares, para facilitar os trabalhos dos técnicos.
Benedito Isaac recordou que em 2015 o município do Cuangar registou um surto de febre aftosa na localidade de Olupale e técnicos dos Serviços Veterinários permaneceram no local cerca de um ano e conseguiram controlar a epidemia que vitimou 13 cabeças de gado.
“Esperemos que esta situação melhore, para que nos próximos anos possamos implementar  uma campanha de vacinação massiva para as mais de 300 mil cabeças de gado bovino existentes na província”,  disse.
A falta de tanques banheiros no Cuando Cubango está a causar enormes constrangimentos ao gado, segundo Benedito Isaac.
“O animal deve ser encaminhado para este local e mergulhar na água misturada com uma substância química que serve para combater as carraças”, concluiu.

Tempo

Multimédia