Províncias

Hallo Trust entrega terras desminadas

Carlos Paulino | Menongue

A operadora de desminagem humanitária The Hallo Trust entregou na terça-feira, na comuna do Caiundo, a 145 quilómetros da cidade de Menongue, ao governo da província do Kuando-Kubango, 43.986 metros quadrados de terreno livre de minas, para a prática da agricultura e realojamento da população.

Director provincial da Hallo Trust faz a entrega oficial do terreno desminado ao governo da província do Kuando-Kubango
Fotografia: Carlos Paulino

A operadora de desminagem humanitária The Hallo Trust entregou na terça-feira, na comuna do Caiundo, a 145 quilómetros da cidade de Menongue, ao governo da província do Kuando-Kubango, 43.986 metros quadrados de terreno livre de minas, para a prática da agricultura e realojamento da população.
Os trabalhos de desminagem, que tiveram início no dia 15 de Novembro de 2008 e terminaram a 25 de Novembro de 2009, permitiram a remoção de 1.121 minas anti-pessoal e 444 anti-tanque. Para o êxito do processo, a operadora utilizou 40 sapadores que realizaram as actividades em 153 dias úteis.
Em declarações aos órgãos de comunicação social, o director provincial da Hallo Trust, José António, disse que a desminagem na comuna do Caiundo vai estender-se por muito mais tempo, pelo facto de a Hallo Trust ter identificado na zona outros 23 campos suspeitos de minas e que já foram sinalizados. Apesar das dificuldades financeiras, a direcção nacional da Hallo Trust conta com o apoio de doadores internacionais para angariar fundos e prosseguir com as operações de desminagem no Caiúndo, circunscrição para a qual vão ser necessários cerca de seis anos até que esteja livre de minas.
José António esclareceu que, em operações anteriores, a Hallo Trust na comuna do Caiundo já desminou sete campos e destruiu cinco mil minas anti-pessoal e 3.883 anti-tanque, correspondendo a um total de 15 hectares de terra livre destes artefactos e que já se transformaram em campos agrícolas.
O Kuando-Kubango, disse ainda, é uma das províncias mais minadas do país, a avaliar pelas constantes informações da população que dão conta da existência de minas um pouco por toda a parte e que têm sido descobertas com a ajuda de manadas de animais no pasto. Além da prestimosa informação da população sobre as zonas de risco, os camponeses destas áreas também ajudam os sapadores da empresa, fornecendo-lhes alojamento e alimentação.
O administrador comunal do Caiundo, George Chimatu, que falou em nome do governo da província, agradeceu os esforços da operadora que tudo tem feito para o bem estar da população, que nos dias de hoje já se sente mais à vontade para realizar as suas actividades de lavoura e nas trocas comerciais entre as diferentes povoações que integram esta circunscrição.
Chimatu solicitou o apoio do governo da província no sentido de ser agilizada, junto das operadoras de desminagem em serviço na província, a intervenção na localidade de Tchicola, situada na via entre a sede comunal e Cubate, para permitir que a população regresse às suas zonas de origem, ricas em recursos hídricos e terras férteis para a agricultura.
Desde a sua instalação na província do Kuando-Kubango, em 2003, a Hallo Trust, que trabalha em operações humanitárias na região do Sudeste de Angola, já desactivou e destruiu mais de 20 mil minas anti-pessoal e anti-tanque, nos municípios de Menongue, Cuito Cuanavale e Mavinga.

Tempo

Multimédia