Províncias

Intensificada a fiscalização das actividades comerciais

Carlos Paulino | Menongue

O Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (INADEC) regista, nos últimos tempos, uma diminuição  de infracções em Menongue, tendo em conta que, no primeiro trimestre  deste ano, foram notificados apenas três casos relacionados com a venda de produtos alimentares em estado de deterioração.

Infracções mais frequentes são a especulação e venda de bens com prazos expirados
Fotografia: M.Machangongo |

Informou, no domingo, em Menongue, o director provincial da instituição.
Manuel Mateus explicou que os casos mais frequentes de infracções na província são os de especulação, venda de produtos alimentares em estado de deterioração, má conservação de mercadorias perecíveis e mau atendimento nos estabelecimentos comerciais.Nos casos de venda de produtos deteriorados ou com prazos expirados, a multa é de 338.800,00 kwanzas, informou o director provincial do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor, que advertiu aos agentes comerciais para se absterem de práticas ilegais, sob pena de lhes serem aplicadas multas avultadas ou  encerrados os estabelecimento comerciais.
Outra advertência do director do INADEC vai para os comerciantes que recusarem as moedas metálicas da nova família do kwanza, tendo em vista que as elas são válidas em todo o território nacional e não há qualquer motivo para a sua rejeição.

Tempo

Multimédia