Províncias

Jovens do Kuando-Kubango dão sangue ao hospital local

Cláudia Muhatili | Menongue

Jovens voluntários da Cruz Vermelha de Angola (CVA), na província do Kuando-Kubango, doaram ontem, ao Hospital Central da cidade de Menongue, 16 litros de sangue.

Província está a precisar de mais dadores
Fotografia: Jornal de Angola

Jovens voluntários da Cruz Vermelha de Angola (CVA), na província do Kuando-Kubango, doaram ontem, ao Hospital Central da cidade de Menongue, 16 litros de sangue.
Segundo o director provincial em exercício da Cruz Vermelha de Angola, João Henda, a doação enquadra-se nas comemorações dos 35 anos da fundação da Cruz Vermelha de Angola, que se celebrou no passado dia 16.
João Henda garantiu que este tipo de iniciativas vai continuar. Ainda este ano, acrescentou, vai ser revitalizada a rede sanitária nos municípios de Mavinga e Menongue, para melhorar os cuidados primários de saúde às populações mais vulneráveis.
“Pretendemos ainda realizar sessões de educação sobre os riscos de minas, VIH-SIDA, formação de parteiras tradicionais, doação de sangue a serviços de hemoterapia de alguns postos de saúde e unidades similares da província do Kuando-Kubango”, disse João Henda.

Serviço de hemoterapia

A CVA vai continuar a promover, em toda a província, campanhas de vacinação de rotina contra a tuberculose, pólio, sarampo, febre-amarela e tétano, a crianças dos zero aos cinco anos e mulheres grávidas ou em idade fértil, dos 14 aos 49 anos.
 O responsável do banco de hemoterapia, Ernesto Chinoia, agradeceu o gesto dos jovens da Cruz Vermelha e referiu que, “actualmente, o banco não tem tido um abastecimento regular de sangue por parte do Ministério da Saúde, sobrevive da ajuda da JMPLA, da Cruz Vermelha de Angola, e da colaboração dos familiares dos pacientes”, disse.
Ernesto Chinoia salientou que a doação de sangue, apesar de ser gratificante, não é suficiente para suportar a procura, pois, por dia, são realizados três a dez transfusões. Por isso, pediu a todas as pessoas, dos 18 aos 61 anos, para darem sangue, com vista a salvar vidas.

Tempo

Multimédia