Províncias

Jovens sem espaços de lazer para ocupar tempos livres

Carlos Paulino | Menongue

A falta de espaços de lazer para ocupação dos tempos livres está a frustrar grande parte dos jovens do Kwando-Kubango, disse no domingo a presidente do Conselho Pro­vincial da Juventude (CPJ), que defende a necessidade do governo incrementar projectos que visem alterar a actual situação.

Nível de desemprego preocupa juventude
Fotografia: Jornal de Angola

A falta de espaços de lazer para ocupação dos tempos livres está a frustrar grande parte dos jovens do Kwando-Kubango, disse no domingo a presidente do Conselho Pro­vincial da Juventude (CPJ), que defende a necessidade do governo incrementar projectos que visem alterar a actual situação.
Carla Cativa, que falava na cerimónia do Dia Nacional da Juventude, apontou o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, a prostituição e a delinquência, como sendo as principais actividades negativas dos jovens, que as adoptam por não haver espaços de lazer na região.
Por esse facto, pediu ao governo da província para prestar uma atenção especial e permanente à juventude, concebendo estratégias adequadas para a solução das suas dificuldades, aspirações e anseios, através de iniciativas que sejam úteis e de programas no âmbito dos quais haja criação de emprego, além de formação académica e profissional. Esta é, do seu ponto de vista, a única maneira de ajudar os jovens a envolverem-se mais na solução dos problemas da sociedade. Apesar das dificuldades existentes, Carla Cativa exortou os jovens a continuarem a apostar na sua formação académica, em vez de se envolverem no consumo excessivo de bebidas alcoólicas, prostituição e delinquência.
Reconheceu, apesar disso, que os esforços que têm sido empreendidos pelo Executivo no programa de combate à fome e à pobreza têm melhorado significativamente a vida das populações na província, principalmente daquelas que vivem em áreas mais recônditas.

Tempo

Multimédia