Províncias

Júlio Bessa promete travar garimpo de recursos minerais

Carlos Paulino | Menongue

O governador do Cuando Cubango, Júlio Bessa, manifestou preocupação com a exploração ilegal de diamantes e outros recursos minerais em algumas localidades da província.

Fotografia: Nicolau Vasco|

“ Temos de trabalhar com os ministérios dos Recursos Minerais e Petróleos e do Interior para fazermos uma avaliação das áreas onde há ocorrência destas actividades ilícitas, para tomamos imediatamente pormos fim ao garimpo”, disse o governador a para de seguida dar exemplo da proporção alarmante que o garimpo atingiu na província: “Recentemente, no município de Mavinga, registou-se um caso em que um habitante local deparou-se com um grupo de estrangeiros armados a explorarem ilegalmente diamante”.
Questionado sobre a exploração ilegal de ouro na comuna do Caiundo, a 135 quilómetros da cidade de Menongue, o governador afirmou que não tem dúvidas de que existem pessoas a realizar esta actividade e até de mercúrio.
Júlio Bessa assegurou que o Governo da província “vai efectuar urgentemente um combate cerrado a estas práticas ilícitas que prejudicam a economia do país”, e em particular a da província do Cuando Cubango.
“Temos uma província com um território muito extenso, com cerca de 200 mil quilómetros quadrados, sendo a segunda maior de Angola depois do Moxico e com uma dimensão quatro vezes superior do que Portugal. Muita gente aproveitam-se destas valências para a exploração ilegal de recursos minerais em locais isolados”, disse.
O Governante é de opinião que hajam mais estímulos para os que exploram recursos minerais, através de criação de cooperativas devidamente organizadas , para que possam desenvolver a actividade de forma racional e contribuir também para arrecadação de receitas para os cofres do Estado.

Madeira abandonada
Júlio Bessa disse que ficou agastado por encontrar muita madeira cortada e abandonada em estradas, durante o périplo que efectuou recentemente em municípios do interior da província.
“A exploração da madeira não é feita racionalmente. Por isso, queremos confinar a exploração deste recurso em áreas controladas, para que o corte seja racional, e haja um controlo rigoroso no pagamento de impostos para os cofres do Estado”, disse.
A província do Cuando Cubango tem uma variedade de recursos minerais, com destaque para diamante, cobre, ouro, bronze, quartzo e ferro. A par desta riqueza, possui recursos florestais e faunísticos.

Tempo

Multimédia