Províncias

Kuando-Kubango inicia campanha agrícola

Cláudia Muhatili| Cuchi

O governo do Kuando-Kubango abriu na localidade de  Canona, município do Cuchi, a campanha agrícola com entrega de meios de trabalho a 30 associações e duas cooperativas de camponeses da região.

Momento em que o governador Higino Carneiro entregava um tractor aos representantes das associações de camponeses do Cuchi
Fotografia: Cláudia Muahatili|Menongue

Dentre os meios entregues, constam sementes de milho, massango, massambala, arroz, feijão manteiga e fertilizantes. O governador do Kuando-Kubango, Higino Carneiro, pediu aos beneficiários mais dedicação e empenho, “porque só assim se pode transformar a região no principal celeiro de produção de alimentos na província”.
O governador garantiu que os técnicos da Direcção Provincial da Agricultura vão prestar assistência técnica às culturas para evitar que pragas possam causar prejuízos à população.
Em Canona, Higino Carneiro visitou uma exposição de produtos do campo, tendo realçado o potencial agrícola que o município do Cuchi possui e do que a região é capaz de produzir. 
 Situada a 93 quilómetros de Menongue, o município do Cuchi é considerado “um monstro adormecido”, e precisa de ser reanimado.
 “Enquanto governador da província, tudo farei para o Kuando-Kubango possa sair do marasmo em que se encontra e fortalecer a economia, através da agricultura, pecuária, exploração florestal, aquicultura, recursos de que dispõe em abundância”, disse Higino Carneiro.  A administradora municipal do Cuchi, Verónica Mutango Adolfo, manifestou o desejo de transformar o município num dos maiores produtores da província, anunciando a existência de um plano director para a materialização do programa. Por insuficiência de meios, disse, a população do Cuchi praticou sempre uma agricultura de subsistência, mas agora com o envolvimento directo do governo da província, vai ser possível a introdução de maquinaria pesada na preparação das terras. Verónica Mutango congratulou-se pelo facto do seu município ter sido escolhido para a construção de armazéns, onde os camponeses vão poder comercializar os seus produtos do campo.
 
Apoio garantido

 
O presidente da Federação das Associações de Camponeses e Cooperativas Agro-pecuárias no Kuando-Kubango, Francisco Sacalunga, disse que à semelhança do Cuchi, os camponeses da província foram orientados para a produção de alimentos com fartura, porque o Executivo está a tomar medidas para o escoamento, armazenamento e compra dos produtos do campo.
 Francisco Sacalunga lançou um repto ao governo da província no sentido de dar à sua organização meios de transporte para apoiar os técnicos que vão trabalhar no interior da província.
 Um nome dos camponeses da província quero reafirmar a nossa total disponibilidade em abraçar os esforços do Executivo, em particular do governo da província, para que no quadro das políticas de combate à pobreza, transformemos a província num verdadeiro campo de produção de alimentos”, disse Francisco Sacalunga.

Tempo

Multimédia