Províncias

Mantido o stock de medicamentos

A província do Cuando Cubango continua a manter o stock de medicamentos essenciais para o tratamento de tuberculose, apesar de ter havido um esgotamento de fármacos de primeira linha num curto período de tempo, afirmou sábado, em Menongue, o director provincial da Saúde naquela região.

Grandes quantidades de medicamentos adquiridos para o combate da tuberculose
Fotografia: Casimiro José| Edições Novembro


Lucas Macai, que falava no termo da visita de trabalho do ministro da Saúde, Luís Gomes Sambo, que durante três dias se inteirou do funcionamento do sector a nível da província, disse que o ministério de tutela já adquiriu os medicamentos necessários para o combate da tuberculose, pelo que já foram accionados os mecanismos de transportação de Luanda para o Cuando Cubango.
Instado a esclarecer sobre “medicamentos de primeira linha”, explicou que a tuberculose tem duas fases de tratamento. Os da primeira linha, explicou, registam ruptura de stock, mas já estão em Luanda e vai-se acertar os mecanismos de transportação da capital para o Cuando Cubango dentro de dias.
Quanto aos meios de transporte, Lucas Macai disse que o ministério vai ceder mais duas ambulâncias à província, sendo uma para atender os serviços da pediatria e outra para a unidade hospitalar do município do Cuito Cuanavale, para os serviços de apoio hospitalar aos utentes.
Considerou  bem sucedida a visita do ministro da Saúde, uma vez que o ministério conseguiu identificar os problemas e as valias que o sector possui nos mais variados domínios.
Lucas Macai disse que, a nível da província, sobretudo na sua capital, foi construída uma unidade hospitalar, cuja abertura oficial para atendimento ao público continua a ser uma aposta do ministério, tendo acrescentado que já foram identificados e analisados os programas de execução para a sua possível inauguração ainda este ano.
A outra situação digna de realce, de acordo com o director provincial da saúde , é a construção do novo hospital municipal do Cuito Cuanavale, para o qual, segundo o ministério, está identificada uma execução financeira de mais de 90 por cento, cuja execução física está aquém dos prazos estabelecidos. 

Tempo

Multimédia