Províncias

Maternidade e pediatria reforçadas com médicos

Carlos Paulino | Cuchi

A Maternidade Provincial do Cuando Cubango e o Hospital Pediátrico de Menongue serão reforçados, nos próximos dias, com médicos especializados, para melhorar a assistência médica e medicamentosa às mulheres gestantes e crianças, anunciou o secretário de Estado para a Saúde Pública.

Objectivo das autoridades sanitárias é baixar os índices de mortalidade materna e infantil
Fotografia: Carlos Paulino| Edições Novembro

José Cunha fez este anúncio no final da primeira fase da campanha de bloqueio da poliomielite no município do Cuchi, a 93 quilómetros da cidade de Menongue, onde foram vacinadas mais de sete mil crianças dos zero aos cinco anos, tendo em conta os dois casos de pólio registados na província da Huíla.
O secretário de Estado para a Saúde Pública explicou que aproveitando a sua estadia no Cuando Cubango efectuou visitas à Maternidade Provincial e ao Hospital Pediátrico de Menongue, para constatar o funcionamento das duas unidades sanitárias.
José Cunha salientou que as duas unidades hospitalares registam uma falta gritante de médicos especializados, para que possam prestar um serviço de qualidade aos pacientes que diariamente ocorrem em busca de assistência médica e medicamentosa.
Realçou que apesar da escassez de recursos humanos, os poucos profissionais existentes no Hospital Pediátrico de Menongue têm demonstrado um grande interesse no desempenho das suas actividades.
Acrescentou que constatou, também,com muito agrado, a existência de medicamentos, sobretudo para o combate às doenças mais frequentes, como a malária, tuberculose, diarreia e respiratória aguda. José Cunha disse que na Maternidade provincial os profissionais não demonstram empenho e interesse, uma situação que contribui negativamente na assistência médica e medicamentosa aos pacientes que diariamente ocorrem à referida unidade hospitalar.
Sublinhou que dos quatro médicos que estavam escalados para trabalhar no dia em que efectuou a visita à Maternidade provincial apenas um se encontrava no seu posto de trabalho.
Outra situação preocupante que constatou é o facto da Maternidade provincial não contar com nenhum médico especializado em ginecologia e obstetrícia.
Segundo José Cunha, urge a necessidade de se recrutar, o mais rápido possível, especialistas para reforçarem a Maternidade e o Hospital Pediátrico.
“Não temos neste momento outra alternativa ou saída senão reforçamos estas duas unidades hospitalares com técnicos especializados em pediatria, ginecologia e obstetrícia, para que os doentes tenham melhor assistência médica e medicamentosa”, assegurou.
Referiu que, dentro do Plano Nacional de Desenvolvimento (PND) 2018-2022 e do Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário (PNDS) 2012-2025, as mulheres grávidas e as crianças constituem uma grande prioridade, no sentido de se reduzir significativamente o índice de mortalidade materno-infantil.

Tempo

Multimédia