Províncias

Menongue e Lubango ligadas por via férrea

Carlos Paulino | Menongue

As cidades de Menongue e do Lubango voltam a estar ligadas por via ferroviária no final deste mês, com a entrada em circulação do primeiro comboio experimental de passageiros e mercadorias. O presidente do Conselho de Administração do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes (CFM), Daniel Quipaxe, que ontem deu esta informação à imprensa, salientou que só a partir de Dezembro o comboio vai fazer viagens regulares. Os trabalhos de reabilitação da linha-férrea entre as duas cidades estão praticamente concluídos.

Responsáveis da companhia garantem que o comboio experimental para testar a fiabilidade do troço apita antes do fim deste mês
Fotografia: Francisco Bernardo

Depois de 31 anos, as cidades de Menongue, na província do Kuando-Kubango, e do Lubango, na Huíla, voltam a estar ligadas, por via ferroviária, com a entrada em circulação do primeiro comboio experimental de passageiros e de mercadorias em finais deste mês.
O anúncio foi feito quinta-feira, na cidade de Menongue, pelo presidente do Conselho de Administração do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes (CFM), Daniel Quipaxe, que salientou que o comboio vai fazer viagens regulares só em Dezembro. O responsável disse que os trabalhos de reabilitação da linha-férrea entre as duas cidades estão praticamente concluídos e daí as garantias de que, até finais de Agosto, se efective o primeiro comboio experimental para se testar a fiabilidade do troço.
Na cidade de Menongue, Daniel Quipaxe encontrou-se com o presidente da comissão executiva da Sonangol Logística, Mateus Neto, com quem acertou os últimos detalhes para a construção de um ramal de acesso à central de armazenamento de combustíveis e enchimento de gás, em construção a cerca de 200 metros da linha-férrea.
Feitas as medições e cálculos das necessidades materiais e financeiras para a construção do ramal, as duas entidades decidiram encaminhar o projecto para as respectivas estruturas superiores, em Luanda, sem no entanto avançarem mais detalhes sobre o empreendimento.
Daniel Quipaxe assegurou que, neste momento, das obras de reabilitação dos cerca de 700 quilómetros de extensão do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes, que compreende o troço Porto do Namibe até à cidade de Menongue, falta apenas limar algumas arestas.
Estes trabalhos de conclusão estão a ser realizados entre Matala e Lubango e daqui ao Namibe, bem como se está a dar os últimos passos para o fim das obras da ponte sobre o rio Giraúl.

Central de enchimento

O presidente do Caminho-de-Ferro de Moçâmedes revelou ainda que 56 estações para o embarque e desembarque de passageiros e de mercadorias estão a ser construídas. As mesmas devem estar concluídas no próximo mês de Novembro.
 Mateus Neto anunciou que as obras de construção da central de armazenamento de combustíveis e enchimento de gás estão previstas para terminar em Março do próximo ano.

Tempo

Multimédia