Províncias

Menongue tem duas novas escolas

Carlos Paulino | Menongue

Um total de 3.500 alunos da iniciação à 12ª classe, que estudavam debaixo das árvores, unidades militares e em capelas no município de Menongue, Kuando-Kubango, vão passar a dispor de duas novas escolas de oito e 16 salas, inauguradas na segunda-feira pelo governador da província, Eusébio de Brito Teixeira.

O ensino superior na província do Kuando-Kubango também vai conhecer melhorias
Fotografia: Carlos Paulino

Um total de 3.500 alunos da iniciação à 12ª classe, que estudavam debaixo das árvores, unidades militares e em capelas no município de Menongue, Kuando-Kubango, vão passar a dispor de duas novas escolas de oito e 16 salas, inauguradas na segunda-feira pelo governador da província, Eusébio de Brito Teixeira.
Erguidas no quadro do programa de melhoria e oferta dos serviços sociais básicos às populações, as duas infra-estruturas escolares, completamente apetrechadas, custaram aos cofres do Estado 480 milhões de kwanzas. As obras de construção duraram cerca de ano e meio.
O governador adiantou que estão a ser construídas mais escolas, incluindo nas zonas mais recônditas que, referiu, vão ser suportadas pelo governo provincial e pelo programa operativo especial do Executivo, que contemplou a província com um total de 116 novas escolas, com vista a acabar com o fenómeno das “crianças fora do sistema normal de ensino”.
Caso não se registe qualquer contrariedade de ordem técnica, a partir do próximo ano lectivo, o ensino superior na província também vai conhecer melhorias significativas, com a entrada em funcionamento do pólo universitário de Menongue, de modo a descongestionar a sexta região académica (Huíla, Cunene, Namibe e Kuando- Kubango).
Por essa razão, Eusébio de Brito Teixeira pediu aos jovens e aos académicos da província para terem calma e garantiu dias melhores, uma vez que o governo está empenhado na construção de infra-estruturas escolares e na introdução de novos cursos, principalmente os de maior impacto na província, como é o caso de Agronomia, Apicultura, Engenharia, Medicina, Direito e outros. José Francisco, estudante da oitava classe que sonha ser um engenheiro de construção civil, agradeceu em nome de todos os estudantes por mais este ganho da população do Kuando-Kubango.
“Sentimo-nos felizes pelas condições criadas pelo governo da província para que os jovens consigam realizar os seus objectivos”, disse

Tempo

Multimédia