Províncias

Milhares de casas para os militares

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Um total de cinco mil casas sociais são construídas, a partir deste ano, no Cunene, no quadro do programa nacional de fomento habitacional da cooperativa Pérola Verde, desenvolvido pelo Estado-Maior das FAA. 

Projecto vai beneficiar três municípios
Fotografia: Jornal de Angola

Ao todo, cinco mil casas sociais são construídas, a partir deste ano, na província do Cunene, no quadro do programa nacional de fomento habitacional da cooperativa Pérola Verde desenvolvido pelo Estado-Maior das Forças Armadas Angolana.
O director provincial do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, Cláudio Kondjassili, disse que cerca de duas mil são construídas, ainda este ano, em três municípios.
Cláudio Kondjassili afirmou que, nesta fase do projecto, são construídas mil casas na reserva fundiária do Ekuma, arredores da cidade de Ondjiva.
As outras mil, referiu, são construídas nas reservas fundiárias dos municípios de Namacunde e Ombadja. Na reserva fundiária do Ekuma, declarou, as casas ocupam um espaço de 150 hectares já desminados, faltando apenas fazer a desmatação e os arruamentos.
Além das casas, as áreas vão dispor de serviços de educação, saúde, energia e água. As construções estão a cargo empreiteiros locais para valorizar as empresas do ramo radicadas na província.
Os principais beneficiários do programa, que já começou a ser desenvolvido na província, pela Cooperativa Pérola Verde do Estado-Maior da FAA, são militares no activo e antigos combatentes e veteranos da Pátria.
Cláudio Kondjassili anunciou que muitos habitantes da periferia de Ondjiva vão ocupar as zonas urbanizadas, o que facilita a execução do programa de requalificação urbanística da cidade e de outros pontos da província.
Na província, estão identificadas seis reservas fundiárias para garantir todas as condições necessárias à construção de habitações condignas, no âmbito do programa do Executivo.
Algumas das reservas já foram desminadas e outras estão a ser.
O Programa Nacional de Urbanismo e Habitação do Executivo prevê a construção de um milhão de fogos habitacionais em todo o país. A província do Cunene vai ter 35.800 casas.

Tempo

Multimédia