Províncias

Milhares de hectares preparados na região

Carlos Paulino | Menongue

Mais de 200 mil hectares de terra estão a ser preparados na província do Cuando Cubango para a primeira época da campanha agrícola 2017/2018, que será aberta dentro de dias, informou ontem, na cidade de Menongue, o chefe de departamento provincial do Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA).

Famílias camponesas da província foram contempladas com toneladas de sementes
Fotografia: Carlos Paulino | Cuando Cubango | Edições Novembro

Domingos Raimundo Ngonga explicou que os hectares previstos estão reservados sobretudo para o cultivo de arroz, milho, massambala, massango, mandioca, batata-doce e rena, feijão, cebola, alho, inhame, ginguba, gergelim, cenoura, beringela, repolho e couve.  
Para o êxito da campanha agrícola, disse estarem mobilizadas mais de 70 mil famílias camponesas, 49.792 das quais no quadro do programa de Extensão de Desenvolvimento Rural, 29 mil no projecto de fomento, 27 cooperativas e 408 associações de camponeses. 
“Penso que estão criadas as condições para o início da campanha. Os camponeses esperam dar o melhor de si, no sentido de aumentarem a produção agrícola. A ideia colher em grandes quantidades, em relação a cifra anterior”, disse optimista o chefe do IDA. 
O chefe de departamento provincial do IDA sublinhou que neste momento a Direcção Provincial da Agricultura está a envidar esforços junto do ministério de tutela para que os insumos agrícolas possam chegar o mais rápido possível à província, para posteriormente serem distribuídos aos camponeses.
Dada a importância dos meios agrícolas, o responsável espera que os instrumentos essenciais para o cultivo cheguem a tempo na província, pois, disse, nesta altura regista-se as primeiras chuvas na região, mas nota-se um ligeiro atraso na abertura da campanha agrícola.
Devido ao aumento de áreas de cultivo, a província do Cuando Cubango prevê uma boa colheita de cereais, tubérculos e leguminosas, em comparação com a época passada.   
“Sentimos que os agricultores estão a acatar os nossos conselhos, que consistem no aumento  das áreas de cultivo, que possam contribuir para a produção em grande escala  e dar resposta ao programa do Executivo de combate à fome e à pobreza, assim como na diversificação da economia nacional”, disse.
Na primeira época da campanha agrícola de 2016/2017, a Direcção Provincial da Agricultura registou mais de 100 mil hectares cultivados por 43.745 famílias camponesas a nível dos nove municípios do Cuando Cubango. 
As famílias camponesas foram contempladas com 40 toneladas de sementes de milho, dez de massango e igual número de massambala, quatro de feijão, 50 de adubo 12-24-12 e dez de sulfato de amónio. Também receberam 50 charruas de tracção animal, entre outros instrumentos. Durante a campanha agrícola 2015/2016, foi registada uma safra de mais de 200 mil toneladas de culturas diversas.
O chefe de departamento do IDA, Domingos Raimundo Ngonga, explicou que, na primeira época agrícola, devido às chuvas que caem com regularidade, os camponeses são incentivados a apostar mais no cultivo de leguminosas, raízes e tubérculos, ou seja, milho, mandioca, massambala, batata rena e doce, inhame e feijão. De acordo com o responsável, a mandioca é o produto que mais tem conseguido manter-se no período de estiagem que assola a província nos últimos tempos. Por este facto, disse que os agricultores são aconselhados também a aproveitarem as áreas ribeirinhas, sob pena de não poderem produzem durante a campanha.

Tempo

Multimédia