Províncias

Milhares de hectares preparados para campanha

Carlos Paulino| Menongue

O Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) no Cuando Cubango tem preparados 151.960 hectares para a campanha agrícola 2014/2015 que vão ser distribuídos por 65.730 camponeses, disse o seu director ao Jornal de Angola.

Executivo aposta na agricultura potenciando os camponeses com meios modernos para evitar que o país continue a depender da importação
Fotografia: Carlos Paulino| Menongue

Domingos Gonga afirmou que 1.960 dos hectares preparados são mecanizados, no quadro do Programa de Extensão de Desenvolvimento Rural destinado a apoiar as associações e cooperativas agrícolas de Menongue, Cuangar, Cuchi e Cuito Cuanavale e os restantes entregues aos camponeses tradicionais para a agricultura familiar.
O Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural entregou à Direcção Provincial para distribuição aos camponeses da região 400 charruas de tracção animal, 165 toneladas de adubo orgânico, 20 de ureia, 80 de milho, 30 de feijão manteiga e 25 de sulfato de amónio.
Dentro de alguns dias chegam mais cem charruas de tracção animal, 50 toneladas de fertilizantes, 30 de massango, igual número de massambala e 20 de arroz. Domingos Gonga referiu que a Direcção Provincial da Agricultura tem um programa especial de produção de mais de 15 mil hectares de mandioca que é desenvolvido numa primeira fase nos municípios de Menongue e Cuito Cuanavale.
O director do IDA declarou que há “muitos empresários nacionais e estrangeiros que querem investir” em grandes projectos agro-pecuário, especialmente nos municípios de Menongue, Cuchi, Cuangar e Cuito Cuanavale que, aguardam as necessárias autorizações para os concretizar.
Domingos Gonga disse que “com estes indicadores” acredita que dentro de dois anos a província do Cuando Cubango regista “melhorias significativas em termos de produção dos principais cereais e tubérculos”.

Aposta na produção interna


O Cuando Cubango, lamentou, recebe ainda muitos produtos agrícolas do Huambo, Bié, Cuanza Sul e Huíla, principalmente tomate, cebola, alface, repolho, cenoura, banana, pimenta, couve, batata rena e doce, limão e laranja.
Para acabar com esta situação, referiu, é preciso que os agricultores intensifiquem a produção, tirando partido das terras aráveis e recursos hídricos suficientes que a província tem. Na campanha agrícola 2013/2014 foram colhidas na província em 152.403 hectares 125.551 toneladas de vários produtos, das quais 53.357 de mandioca, 44.278 de milho, 12.198 de massango, 6.789 de massambala e 4.408 de feijão. Para esta campanha foram entregues 90 mil enxadas e tradicionais, 700 charruas, cem toneladas de fertilizantes,75  toneladas de  milho, 30 de massango, 20 de feijão, 30 quilos de hortícolas diversas e cinco motobombas a 62 mil famílias camponesas

Tempo

Multimédia