Províncias

Milhares de pessoas já foram registadas

Carlos Paulino | Menongue

O processo de registo de nascimento gratuito permitiu no Kuando-Kubango que, desde 2009, fossem registados mais de sete mil indivíduos da comunidade khoisan, disse, ontem, em Menongue, o delegado provincial da Justiça.

O processo de registo de nascimento gratuito permitiu no Kuando-Kubango que, desde 2009, fossem registados mais de sete mil indivíduos da comunidade khoisan, disse, ontem, em Menongue, o delegado provincial da Justiça.
Carlos Pedro afirmou que o registo de nascimento gratuito da população khoisan tem como objectivo fundamental a sua integração na sociedade e que na província já há elementos da comunidade a estudarem e a trabalharem.  A comunidade khoisan, conhecidos também por camussequele, vive nos municípios de Menongue, Cuangar, Dirico, Calai, Nankova e Rivungo.
O delegado provincial da Justiça referiu que, apesar de alguns elementos daquela comunidade continuarem nómadas, tem sido possível a sua localização e que muitos deles já vivem permanentemente numa determinada área e até constroem casas.
O registo de nascimento gratuito destina-se também a 150 mil pessoas que viviam nas matas, que vão ser realojadas nos municípios de Mavinga e Rivungo e não têm recursos financeiros.

Tempo

Multimédia